Eu Li: Bela Maldade (Beautiful Malice)

Bela Maldade é um livro que fiquei curiosa para ler desde a Bienal, quando peguei o livreto no estante da Intrínseca. A proposta de uma amizade perigosa, doentia; logo me fez lembrar um filme: The Roommate – que eu ainda não assisti, mas pelo que vi do trailer, fiz a ligação. Agora, com o livro lido, creio que não tem NADA a ver, exceto o fato da amiga em questão ser meio louca e obsessiva. 

A narrativa de Bela Maldade é bem interessante. A maior parte do livro é narrado em 1ª pessoa pela protagonista Katherine, mas em dois momentos a narrativa vai para a 2ª pessoa (você). Na verdade, não sou fã de narrativas em 2ª pessoa, me sinto muito 'forçada' a ser a personagem e isso me incomoda. Mas isso acontece pra fazer o leitor sentir na pele o drama que Katherine vive. Também acontece em três tempos. É como se a personagem 'do presente' estivesse lembrando-se de dois tempos anteriores. 

Katherine definitivamente não foi nem de longe minha personagem preferida. Já adulta, Katherine vive sozinha com a filha e parece uma pessoa reclusa e cheia de temores pelo que acontecera. No tempo em que conhecemos a amiga do título, Alice, Katherine é uma adolescente que se martiriza pela morte da irmã e é muito carente e influenciável. Eu não gostei dos sentimentos que ela tem em relação a si mesma e até acho que minha frieza em relação a culpa que ela sente seja porque não passei por algo do tipo (e nem gostaria), mas acredito que não adianta sofrer pelo leite derramado. É inútil e uma tremenda perda de tempo, então devemos só continuar tentar vivendo da melhor forma possível - e ela se culpa demais! No tempo anterior a morte da irmã mais nova, ela é uma adolescente como estamos acostumada a ler e ver: preocupada com popularidade e garotos, o que novamente demonstra o lado 'influenciável' dela. Esse tipo de personagem me cansa, acho-os muito sem personalidade própria. 

Alice - a amiga, foi minha personagem favorita. Não sou louca nem sádica, mas ela é claramente bem desenvolvida e TEM personalidade, mesmo que doentia. É bem óbvio, assim que a conhecemos, que Alice tem algum distúrbio psicológico. E de gente doente, sinto piedade e não raiva. Alice é claramente egocêntrica/megalomaníaca e algumas atitudes dela deixam claro que ela é uma  psicopata. Mas aí mora o grande problema: Katherine, apesar da obviedade, não nota isso! 
- Enciumada? - ela balançou a cabeça, pareceu pensativa. - Nunca senti ciúme. De ninguém. De nada. Posso dizer sinceramente que essa não é uma emoção que eu conheça. - e depois deu de ombros. - Parece-me sentimentozinho bobo, fútil, se você quer saber.
Alice, dizendo algo que eu super concordo! Mas acho que preciso evoluir até poder dizer o mesmo de mim.

Apesar da clara falta de percepção de Katherine, gostei de como a amizade das duas se desenvolveu. Alice   é destruidora, mas também encantadora. Ela consegue enfeitiçar os outros e fazê-los precisar dela. Em algum momento, Katherine percebe o quanto Alice é manipuladora e como manipula todos a sua volta, até ela. Então Katie acorda e começa a perceber que há algo errado com Alice. Mas achei que ela demorou muito a cair na real e mesmo depois de perceber, as atitudes dela só pareceram piorar a situação (afinal, quem daria trela para uma stalker em potencial?). Alice é o tipo de pessoa que não aceita ser posta de escanteio!

Sobre os demais personagens, gostei de todos; vou apenas citar Robbie, um cara adorável e que sabe como Alice pode ser venosa e no entanto não consegue se livrar dela.
- Ela é como uma droga. Nunca tomo o bastante. - ele parece triste de repente. - Sei que ela me faz mal, sei que nunca serei feliz com ela, mas não consigo me controlar. Não importa o que faça comigo, eu simplesmente volto pedindo mais. - ele dá de ombros e desvia o olhar. - Tenho um vício. Sou viciado em Alice.
Robbie, explicando exatamente a sensação que Alice causa nas pessoas.
Apesar de eu não ter gostado muito da Katherine e culpá-la por ter cogitado ser amiga de Alice – o que complicou e tornou a vida dela uma loucura – não posso deixar de me sentir complacente em relação a ela, porque ela sofre o tempo todo! Além disso até compreendo os motivos dela: ela era carente, se sentia rejeitada pelos pais, injustiçada pela vida, e isso torna as pessoas suscetíveis a qualquer estranho que pareça o mínimo amigável. Aceitar uma amiga que consegue ser tão fofa quanto cruel? Eu passo!

Eu gostei muito da leitura, é ágil e as coisas são muito bem amarradas. Acredito que até mais da metade do livro, as maldades que vimos, não são nada tão surpreendentes. A forma que a autora escreveu foi muito inteligente, tem certo mistério e nós ficamos curiosos para saber o que aconteceu, por que aconteceu, mas ao mesmo tempo senti que quando descobri o segredo as coisas não foram muito diferentes do que eu já havia imaginado pela leitura. 

Acho que já não me surpreendo com a humanidade porque não achei Alice essa maldade toda que espalham por ai. Ela é perversa, sim. É obsessiva, louca e não se preocupa com ninguém além dela (comportamento típico dos psicopatas), mas não achei que ela foi tão venenosa quanto poderia ser. Na verdade, ao final é revelado um dos grandes motivos dela e é bem plausível (acrescente o problema psicológico e ...). Ela precisava de um acompanhamento psiquiátrico e as coisas que fazia não eram NADA corretas, mas acho que me frustrei por estar esperando coisas mais escandalosas.

Passado a metade do livro, confirmando minhas suspeitas no decorrer leitura, acontece a grande tragédie e, embora eu já esperasse por algo do tipo - porque fica claro em um ponto que ALGO aconteceria, fiquei bem triste pela forma que aconteceu. Foi tão idiota! Não de forma ruim, mas foi o tipo de coisa que não deveria acontecer, não pelo motivo que aconteceu! #revolts. Quase chorei de raiva!

O livro é super bem escrito e vale a leitura. Só recomendo que você não se iluda muito esperando coisas muito radicais (eu leio coisas bem piores no jornal, todos os dias – que é real e triste). Fiquei frustrada porque acabei gostando mais da personagem má do que da mocinha! Alice faz coisas bem maldosas, mas não é nada que nós já não tenhamos visto ou lido (ou imaginado) antes.

De todo modo, achei a escrita da Rebecca James excelente, gostei muito de como ela narrou as coisas, de forma bem objetiva, mas sem deixar de ser detalhista. Também me agradou que ela não usa descrições ao extremo. E certamente, o fato do livro ser solo (RARO) é outro ponto positivo!

Sorteio de livreto para quem comentar - assim você poderá conhecer um pouco do livro!! Deixe o Twitter ou email para eu avisar se você ganhar.

37 comentários:

  1. Oi, tudo bem ?

    Eu gostei de sua resenha que me deixou com mais vontade ainda de ler esse livro. A capa do livro é linda e história parece super interessante, várias pessoas elogiam esse livro.

    Caah - Open Mind
    co-fialho@bol.com.br

    ResponderExcluir
  2. Heey! :)

    Eu adorei o livro, eu sabia que para esse livro eu não podia ser a Rainha de Gelo de sempre então tentei me envolver mais e por fim, eu amei o drama psicológico que a personagem passa :D Adorei sua resenha e concordo em várias partes

    Beijos, World of Carol Espilotro xx

    ResponderExcluir
  3. Olá, Eve!
    Adorei a sua resenha!
    Então, nós temos pontos de vista bem parecidos mesmo e pude perceber que você também achou a Alice não tão bitch assim! rsrs
    Eu acho que a autora poderia ter explorado melhor o perfil de vilã de Alice, que a meu ver teria contribuído para uma melhor avaliação do livro. Adoro personagens bem escritos e para mim a protagonista deixou muito a desejar com aquele ar de sofredora-que-se-sente-culpada-por-viver e só gostei mesmo dos rapazes, principalmente do Robbie!
    Pois é, eu fui seduzida pela capa que garantia um triller psicológico de tirar o fôlego e não foi nada disso! rs
    Bjos.

    Mariana Ribeiro
    Confissões Literárias.

    ResponderExcluir
  4. Olá!!

    Acho essa capa bem bonita, mesmo não tendo nada de especial.
    Sua resenha me deixou com mais vontade de ler o livro. *-*

    Ah, só li um livro com narrador em segunda pessoa, eu não gostei muito.

    Beijos,

    Samantha Monteiro
    Word in My Bag
    http://wordinmybag.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Ok, eu tenho vontade de ler, mas medo de me decepcionar apesar da várias resenhas positivas que vi e de ouvir várias pessoas me dizendo que eu deveria ler. Vai saber de onde vem essa minha hesitação...

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Adorei a resenha, o q só fez aumentar a vontade de ler o livro.
    Acho a capa de Bela maldade tão linda.

    raquelquelzinhabh@yahoo.com.br
    @Raquelquelsinha

    ResponderExcluir
  7. Oi Eve!
    Ah, acho que você não é fria não.
    Gente que fica com sentimento de culpa por toda eternidade também me incomoda. Tipo, supera e cresce, a vida continua! Por um tempo é normal, mas exageradamente? Acho que cansa qualquer um!
    Enfim, o livro parece bom, mas acho que tem que ser lido sem esperar muita coisa das ações, pelo que você disse! Provavelmente a autora deve ter tido a intenção mais de entreter do que chocar.
    E um livro solo é raridade ultimamente mesmo! Meu bolso agradece ;)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Achei a capa do livro linda!!!Já tive uma amiga manipuladora, e a gente fica com medo de contrariar, sorte que me livrei disso. Adorei a resenha, e seu blog!
    Bjos, Fabi!!
    "um romance, um sonho..."
    @Fabianinhac

    ResponderExcluir
  9. Então, fiquei curioso com a questão da narrativa em 2ª pessoa, mas foi só isso também... Antes, quando eu vi o livreto na Bienal, eu achava essa capa bonita. Agora, nem tanto.

    Vi muita gente elogiando, e isso só me deixou com o pé atrás. Da última vez que eu vi isso acontecer (Cidade dos Ossos) eu me decepcionei totalmente. E, pela sua opinião, o livro realmente não é a última Coca Cola do deserto.

    Acho que posso esperar um bom tempo para ler ele.

    Henri B. Neto
    ''Na Minha Estante''

    ResponderExcluir
  10. Oi, Eve!

    É nesse livro que as letras da capa brilham, não? Achei maravilhoooooso! E que estranho ver você falando não tão bem assim de uma personagem com meu nome, poxa rs :(
    De qualquer jeito, amei as citações e fiquei curiosa pela história. Grande tragédia meio idiota e que te fez quase chorar de raiva? Ué... Hahaha Linda resenha!

    Beijo.
    (katherine.ppp@gmail.com)

    ResponderExcluir
  11. Quando li a sinopse desse livro em uma livraria pensei "não é o tipo de livro que costumo ler mas esse eu leria", agora depois da sua resenha fiquei em dúvida.
    Achei a Katherine um pé no saco pelo que você disse, odeio esses personagens que são bobos e se sentem injustiçados.
    Agora, da Alice eu adorei, acho que também gostaria mais dela.
    Imaginava que as personagens nesse livro seriam mais novas e não com filho e vivendo sozinho, acho que isso torna a história um pouco mais difícil de aceitar, quando se é adolescente é comum esse tipo de histórias, com adultos não sei se deve ter colado bem no livro.
    Bem, eu adorei sua resenha, mas como sou meio chata para gostar ou não de um tipo de literatura vivo sem ler algumas coisas e deixando de lado.
    Ainda to em dúvida sobre esse livro, mas se aparecer na minha mão eu leio.

    Bjsss
    www.frozenlivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Este é um livro que eu tenho curiosidade para ler. Vi na Saraiva e a capa é bem bonita mesmo.

    Também não gosto de narrativa em 2ª pessoa, fica estranho de ler "Você atendeu o telefone e era sua mãe te perguntando que horas você vai voltar para casa". kkk

    Bem, parece um livro bem intenso. Pelo título, imaginei mil coisas, mas nunca uma amizade doida como essa. Achei que fosse algo tipo "Gossip Girl", embora eu só tenha assistido a alguns episódios da série e não lido nenhum dos livros.

    Abraços!

    ^^

    http://ocapitulodolivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Hey Evellyn, tudo bom? Então, eu sempre ouvi falar dessa coisinha fofa, mas sinceramente acho os livros da editora Intríseca um pouco salgados em kesito preço. O último que comprei foi Buble Gum, e apesar de minha estante ser composta por mais livros de tal editora do que de outra , eu estou andando com pouca coragem para adquirir. Mas enfim, Vim lhe convidar para participar do sorteio A LINGUAGEM DAS FLORES e do KIT IMAGINAYRE.
    Participe!!
    Imaginayre.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. sério que mostra ela adulta assim? oO tenho visto várias resenhas desse livro, mas não fazia ideia disso. É sempre bom ver mais um ponto de vista.
    E esse não é um livro grande, né? Não tenho muita paciência pra personagem idiota não, mas se não for grande e a história for interessante, tá valendo. HUAH

    ResponderExcluir
  15. A capa realmente é linda, e acho que deve ser ainda mais ao vivo. rs
    Tenho vontade de ler esse livro, fala de um tema que me agrada.
    Mas pra mim agora não é prioridade.

    Ah, quero ganhar esse livreto *-* meu email: mandi_faustino@r7.com

    Beijos, Book and Cupcake

    ResponderExcluir
  16. Já me interessei logo só de saber que o livro é solo isso é algo tão raro nos dias de hoje. É quase impossivel achar um livro que não faça parte de uma série.

    Sua resenha ficou ótima e me deixou bem curiosa sobre essa amizade meio doentia. Quase comprei esse livro na pré-venda mas como ainda não tinha resenha fiquei com medo dele não ser bom. Agoro sei que posso comprar sem medo.

    Beijos, Caline
    Mundo de papel

    ResponderExcluir
  17. Woa! Fiquei curiosa para ler o livro - a sinopse também já tinha despertado essa vontade. O livro é mesmo contado em segunda pessoa, ou você quis dizer terceira? De qualquer maneira, o livro (ou as resenhas e sinopse que li dele) me fizeram lembrar do mesmo filme que você! O com a Leighton né? HAHAHAHA Muito bom, quero ler, quero ler!
    Beijos, Ni
    Fly With Ni

    ResponderExcluir
  18. Oi Evellyn!
    Sempre tive curiosidade para ler esse livro. Eu gosto de livros em primeira pessoa e nunca li um em segunda, deve ser estranho. rs
    Engraçado você gostar mais da vilã. rs

    Beijão, estou seguindo.
    http://manialiteraria.blogspot.com/
    theteenagedreams15@gmail.com

    ResponderExcluir
  19. Não sou muito fã de narrativas em segunda pessoa também não! Mas gostei muito da resenha e até fiquei curiosa para ler!

    A cor da capa e a fonte me lembrou muito as capas de pretty little liars!

    ResponderExcluir
  20. Eve, gostei muito da sua resenha.

    A impressão que fiquei da sua resenha foi justamente o que vc descreveu nela, que se sentiu um pouco entediada oelolivro não ter sido como vcocê esperava. Acho que isso de deve ao fato de vc ser muito perceptiva (como sempre te falo); pois diferente de mim não gosto muito de pensar muito no que talvez aconteça não, para não acontecer a decepção.

    Acho muito interessane seu ponto de visa de não gostar de se ver como o personagem; queria muito que comigo tbm fosse assim, mas não consigo, é mais forte do que eu. Sempre entro no personagem de uma forma insistente e pegajosa!

    Fiquei em dúvida se gostaria tanto assim da Katherine tbm; porque adoro psicologia, e talvez me encantaria com a mente perturbada da Alice. Acho o máximo pessoas que tem esse poder de "enganar" as pessoas. São seres muito inteligentes, apesar dos danos que causam.

    Ficou muito bem escrita, e não ficou confusa como vc talvez tenha achado que ficou. De repente vc ficou com essa impressão pq resenhar um livro assim deve ser difícil, pois qualquer coisinha que vc disser a mais pode revelar alguma coisa.

    Adorei os quotes, e me deu vontade de ler! Vou pegar o livreto para ter um gostiho mais tarde.

    XOXO, da Lisse

    ResponderExcluir
  21. Uau, eu ainda não tinha ouvido falar desse livro, mas sinceramente agora deu vontade de ler, eu achei legal a história e concordo com você que é frustante acabar gostando mais da personagem má do que da mocinha. A leitura parece ser boa e o legal e você já ter deixado claro que não se pode esperar grandes coisas, não criar tanta expectativa.

    http://isa-bella.com

    @isabellagomes

    isabellag014@gmail.com

    ResponderExcluir
  22. Oi Evellyn!!
    Gostei bastante da sua resenha!
    Também acho que vou estranhar essas partes em 2ª pessoa, não me lembro de já ter lido algo assim...
    Também ando considerando o fato do livro ser "solo" um ponto positivo, pois estou ficando cansada de livros que não terminam.
    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros
    @jardimdelivros

    ResponderExcluir
  23. Eu quero muito esse livro! A capa é linda ao vivo e a história parece bem chocante. Não sei como será meu relacionamento com as personagens, só lendo para descobrir. Acho que vou amar esse livro, mas não quero criar mais expectativas. HAUHAU. Já tenho o livreto, então boa sorte a todos. :)
    Adorei a sua resenha!
    Beijos ;*

    Ana Carolina
    http://loucospor-livros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. Oi Eve!!!

    Essa resenha conseguiu mexer com minha curiosidade, mesmo que a narrativa algumas vezes seja em segunda pessoa, que cá entre nós, tb me deixa um pouco com o pé atras, mas prefiro os livros com viloes aos mocinhos, onde na maioria das vezes, nada acontece e eles vivem felizes para sempre, rsrs

    Sobre o filme One day, a sensacao é diferente para quem le um livro e depois assisti o filme no cinema, mas como costuma acontecer, os diretores conseguem muitas vezes destruirem boas obras. Vou ler o livro e te direi.... dps vc me conta sobre o filme, quando o assistires, o que achou dele?? Trocaremos figurinhas...

    Beijokitas!!!

    ResponderExcluir
  25. Oi Eve, nossa menina que resenha maravilhosa, eu amei!!!
    Já quero muito ler este livro e depois da sua drescrição das emoções sentidas com ele, fiquei mega empolgada pra lê-lo!
    Eu ainda não li livros neste estilo amigaxciúme, então vai ser a pedida perfeita!
    Tmbm já fiquei frustrada e com muita raiva de certos livros, passagens, personagens, autores, enfim, um exemplo é O Crime do Padre Amaro, me revoltei contra o Eça, que apesar do ótimo e polêmico romance, no fim me deixou super com ódio do Amaro... Não que eu prefira fins felizes sempre, claro que não, até prefiro finais criativos e quem sabe tristes, pq o natural da vida, muitas vezes é este, mas aquele fim foi o.O e até hoje não me conformo com ele! kkk
    Ah! Te indiquei pra receber um selo/meme, aproveita e passa lá no blog pra conferir ok! Beijinhos e boa semana pra ti! =D

    http://lerepensaresocomecar.blogspot.com/2011/11/parcerias-poemas-memes-3-edicao.html

    ResponderExcluir
  26. @Gilciany Viana
    Esqueci de deixar meu twitter para o sorteio do livreto: @gilcianym

    ResponderExcluir
  27. Engraçado que antes de ler uma resenha do livro achava que era uma história totalmente diferente. Pensei em uma maldade típica de high school, mas nada ~assim~ (quero dizer, apesar de você não ter ficado tão chocada com o grande acontecimento, falar sobre distúrbios psicológicos não é algo que acontece com frequência nos livros que se passam em colégio, né?).
    Acho o tema muito interessante. Em geral as pessoas me perguntam como eu não tenho medo de filmes de terror e como eles não me marcam nada. E a explicação é sempre aquela: porque eu não acredito nessas coisas. Tenho medo de histórias com serial killers, com psicopatas, com gente sem escrúpulos.
    Pretendo ler Bela Maldade em breve (ou não em breve, mas algum dia! haha)

    Beijo!

    ResponderExcluir
  28. Amei o livro, parece ser um amor.


    (Estou seguindo viu)
    Beijocas, Blanc.
    @paula_rezena


    STHEFANIE PAULA REZENA
    AUTORA E COORD. DE DIVULGAÇÃO
    CLUBE DOS NOVOS AUTORES

    ResponderExcluir
  29. Oie!! passando pra retribuir a visitinha lá no Blog!!
    Adorei a resenha, tbm conheci o livro pelo folheto na Bienal e achei o tema bem interessante, mas após isso acabei deixando de lado e acabei esquecendo.
    Sua resenha acabou me rendendo + um livro pra minha pequena (nem tão pequena assim) lista de leitura!

    Bjokas!!

    Vivi
    Empório dos Livros

    ResponderExcluir
  30. Oi Evellyn!
    Adorei sua resenha! Acho a capa desse livro linda, mas a sua resenha não é a primeira que fala sobre criar muitas exceptividades e o livro não superar, uma pena :/ talvez um dia dê uma chance a ele.

    Beijão, Kamila
    http://vicio-de-leitura.blogspot.com/

    @kamilamichel

    ResponderExcluir
  31. Eu li o livro e me apaixonei por ele! Concordo contigo sobre os perfil. A Katherine parece mesmo cheia de tristeza, enquanto a Alice, louca, tem personalidade. Apesar de eu odiar a Alice por tudo o que ela fez com a Katherine :(
    Ah, mas achei o fim tãããão lindo! *-*
    Queria continuação com a história deles!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  32. Adorei a resenha. Quero demais esse livro, vc não tem noção! :(

    E pelo q vc descreveu, acho q tbm vou gostar mais da vilã rs. Adoro personagens complexos, e estou mesmo precisando ler um livro q fale sobre psicopatas - ou perversos, como diz a psicanálise rs

    Bjs
    Mayara
    http://frozenlivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  33. Ah, meu twitter rs @mahfrozen

    Bjos!

    ResponderExcluir
  34. Não tem como criticar o livro né? Ele é MUITO bem escrito. Essa parada da 2ª pessoa foi fantáaaaastica.

    ResponderExcluir
  35. Nossa amei sua resenha Evellyn *-*
    Esse livro parece ser incrível! Estou super ansiosa para ler ;)
    Bjs, Emmy
    Literary World

    ResponderExcluir
  36. Oi Evellyn

    Tu sumiu O.o nem te vejo mais no twitter..ou então estamos entrando em horários distintos..hahha

    Não conhecia esse livro mas gostei da história...mas a capa hein...po..podia ser mais bonita..sei lá...bem se bem que tem a sábia frase de que não podemos ( nem devemos) julgar um livro pela capa ne..rs

    bjos
    Raffa Fustagno
    http://livrosminhaterapia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  37. Essa é a primeira resenha que vejo desse livro e devo confessar que darei uma chance para ele. Não é uma leitura para JÁ, mas o fato de ser um livro solo (realmente tá sendo algo raro atualmente) e por ter uma boa escrita, deve ser bom para ler.

    Bjs,

    ResponderExcluir

- Adoro saber a opinião dos leitores! Deixe seu comentário e eu responderei no seu blog, mas nada de comentários ofensivos hein?