Eu Li: Radiante (Radiance - Riley Bloom #1)

Antes mesmo de começar a ler esse livro eu já sabia que iria gostar. Quem acompanha o blog, sabe que eu sou fã da série da irmã mais velha - e mais odiada, Ever (tem como não amar a infinidade de trocadilhos possíveis?). Então, como estou acostumada com a narrativa leve e pessoal da Alyson Noel, já comecei o livro empolgada.

Em Radiante, começamos a acompanhar a 'vida' de Riley, após a travessia da ponte (para o Além), que ela fez ao final do 1º livro da Ever e desde então, não sabemos mais noticias dela. Isso porque agora ela está ocupada com a própria vida - ou devo dizer, morte? O livro começa com Riley descobrindo todas as novidades de Aqui - o lugar em que ela está. Em Aqui o tempo não existe é tudo acontece Agora. Ela está em Aqui e Agora

Devo logo explicar que escrever sobre as questões além-vida é algo realmente sensacional pois as possibilidades são infinitas! Você pode escrever qualquer coisa, do inimaginável ao impossível, do crível ao inacreditável e ninguém poderá reclamar que 'isso não está certo' porque simplesmente não há ninguém que possa contar o que acontece – ou se acontece. 

Então desde o inicio da leitura você precisa ir se adaptando ao que a Riley conta, e como são as coisas por lá. Claro, cada um tem suas próprias teorias sobre vida-e-morte, mas nesse tipo de leitura, temos apenas que aceitar que as coisas são como a autora escreveu. Eu gostei bastante de como a Alyson desenvolveu o tema, a Riley mantém a mesma personalidade que já havia mostrado em Para Sempre, só que na nova situação, ela precisa se adaptar a outro estilo de 'vida', com o cão Buttercup (que eu sempre imaginava como cadela) e o novo amigo, Bodhi. 
- Sabe que você pode materializar um novo guarda-roupa, certo? Não somos atados aos erros do passado. Então, vamos, anime-se. Feche os olhos e pergunte: O que Joe Jonas usaria?

Riley, para Bodhi.
Eu passei a maior parte do livro o achando bem infanto-juvenil - do tipo que você poderia emprestar pra sua irmã de dez anos e ela iria gostar muito! Toda a história é bonitinha, tem algumas lições e até por ser narrada por uma garota de 12 anos, mantém uma linguagem bem teen e nem por isso se torna um livro chato para os 'mais velhos', pois toda a historia é bem desenvolvida e tem referências bem legais (que as vezes crianças não percebem). Mas nas partes finais aconteceu um fato realmente inesperado, que tornou a historia um pouco mais forte. 

Então não se engane com a proposta leve, divertida, despretensiosa, e até mesmo boba que o livro parece ter a principio, pois no final ele surpreende e mostra uma faceta bem intensa, que não deixa de ser apropriada para leitores mais jovens, pois mostra o crescimento pessoal da Riley.

Essa é mais uma serie que eu vou querer acompanhar, pois tenho certeza que Riley ainda tem muito mais para mostrar. Agora é só esperar os outros tres volumes da série (sem previsão). A editora Intrínseca mais uma vez está de parabéns, mantiveram a capa original (linda), a diagramação é linda e a tradução bem atual!

PS: Se você não gosta da série da Ever, não tem importancia: dê uma chance a Riley. Ela tem uma característica oposta a Ever: não faz as coisas por impulso, nem tem aquele hábito-ever-de-ser de fazer justamente o contrario do que mandam (pelo menos, não o tempo todo)!

Promoção: O Amor!


Junho é o mês dos namorados. Pode ser que você esteja apaixonada, tenha um amor ou não, isso não importa. Todos nós ficamos mais felizes com livrinhos novos na estante! Para comemorar o AMOR, quatro blogs resolveram se unir para sortear super lançamentos onde o Amor é o assunto principal. 

Para garantir sua chance de levar um desses livros para casa, é só seguir as regras:

  • Seguir os quatro blogs PUBLICAMENTE : 
                             Estante dos Sonhos
                             Hey Evellyn!
                             Livro...Filme...Música
                             Livros da Vivi
  • Preencher o formulário corretamente até o fim do dia 01 de JULHO. O sorteio será feito em seguida e o resultado postado nos blogs. Enviaremos email para os ganhadores, que terão 48 horas para responder ou sortearemos novamente. 
  • Morar no Brasil 

Mas não é só isso. Você pode participar mais para ter mais chances de ganhar, fazendo alguma das coisas abaixo. Preencha mais uma vez, assinalando o formulário no lugar certo.
  • Seguir os twitters dos blogs: (seguindo TODOS) 
                             @anerf
                             @cdevellyn
                             @Lisse_Cunha
                             @nathsouza
  • Seguir o twitter das editoras @intrinseca e @Novo_Conceito (seguindo as duas ) 
  • Divulgar no twitter a mensagem (no máximo 3 vezes ao dia): 
#Promo eu quero ganhar um dos 4 livros de amor que a @anerf @cdevellyn @Lisse_Cunha @nathsouza estão sorteando http://bit.ly/iekXR6
  • Comentar nos blogs participantes. A cada comentário em algum post de algum dos blogs participantes, preencha o formulário mais uma vez. Não vale posts de Promoção!!!

* A opção onde você marca os livros em ordem de preferência é apenas para controle. O primeiro sorteado ganhará o livro que escolheu em 1º lugar e os demais de acordo com as opções restantes.
* Galera, vale lembrar que comentários nos blogs precisam de conteúdo ok? Nada de: 'ah que lindo, bjo'. Iremos desclassificar esse tipo de comentário – feito só para garantir mais participações.

Participem, e Boa Sorte!

Caixinha de Correio #6

Essa minha caixinha está com livros realmente especiais além de presentes inesperados que eu gostei demais. Não deixem de assistir e comentar! Dica: o áudio fica melhor se você usar fones de ouvido.
Livros Citados:
Maldosas - Sara Shepard - Rocco
Um Dia - David Nicholls - Intrínseca
Overprotected, A Season of Eden, Nailed - Jennifer Laurens
Diarios do Vampiro - O Retorno - Anoitecer - L.J. Smith - Galera
Radiante - Alyson Noel - Intrínseca.

Pessoas Citadas:
Viaje na Leitura - site
Jennifer Laurens - site
Babi Dewet - site
Fenanda - skoob
Amanda - Lendo e Comentando
Susana - skoob
Sophie Mckenzie - site
Adriana Brazil - site

Beijos:
VanessaRachelMari, Gio,
Vivi, Lisse, Nath
Viviane

Música:
Can We Still Be Friends - Mandy Moore

Aviso:
Participem da promoção de Blogs Amigos ^^

Ótimo fim de semana a vocês!

Eu Li: Someone Like You - How To Deal I

 Someone é a historia de Halley Cooke – ela tem 16 anos e é a melhor amiga de Scarlett Thomas. Na escola, Halley sempre foi conhecida por ser a amiga de Scar, mas tudo está prestes a mudar nesse começo de ano letivo. O livro já começa com um acontecimento triste e a partir daí as coisas vão se desenvolvendo. 

A mãe de Halley – eu tem esse nome em homenagem a avó materna, que tem esse nome em homenagem ao cometa – é uma terapeuta famosa que também é uma escritoras de livros de 'ajuda aos pais' de sucesso. Elas sempre tiveram uma relação boa, mas depois deste verão as coisas entre elas parecem estar cada vez mais distantes. O pai de Halley trabalha na radio local e eu gostei muito dele, apesar da participação ele não ser tão significativa. 

O que eu amei na narrativa da Sarah foi o quão realista ela consegue ser! É com toda certeza, o livro YA mais bem desenvolvido que já li. Quero dizer, geralmente em historias YA o foco é a/o protagonista, o amor e os amigos, mas neste livro, existe o carinha, existe a amiga, e nem por isso o relacionamento com a família deixa de ser abordado. E ela escreve isso de forma fantástica! Realmente gostei demais de como a Sarah desenvolveu a relação entre mãe e filha. Porque foi algo muito próximo, muito real. 

A mãe de Halley, a principio, me pareceu um pouco severa demais, ou exagerada, mas talvez esse meu pensamento se deva ao fato que minha visão é a de filha – ainda mais lendo tudo sob a perspectiva da Halley – e talvez até adolescente, mas depois, no desenrolar, eu pude perceber claramente as angustias e pressão que ambas estavam passando. Então acho que um grande diferencial deste livro é falar não só de romance, mas também de conflitos familiares de uma forma que não é costume em YAs. 

As coisas entre elas começam a ficar ainda pior depois que Halley começa a sair com  Macon Falkner. Ele sempre foi um mistério para todos na escola, mas era o melhor amigo do namorado de Scarlet. Julie ainda morria de medo a má influencia que Macon poderia ter sobre Halley, ainda mais depois que Scarlet aparece grávida e choca a todos. Foi muito interessante acompanhar o crescimento de Scar e Hally devido a essa gravidez. Eram duvidas que qualquer adolescente teria no lugar delas, e achei que Scar foi muito corajosa na decisão que tomou, uma vez que o aborto por lá é legalizado e ela optou por não fazer, contrariando a mãe e a todo mundo. A mãe de Scar é um contraponto interessante a mãe de Halley já que as duas são bem diferentes na maneira de pensar e agir. 
- Eu nunca gostei dele mesmo. - falei. - Ele é muito radical de qualquer forma.
- É. - Scarlett falou, mas eu pude senti-la sorrindo obscuramente. - Ele não é seu tipo.
- Ele não é. - continuei, ignorando-a. - Ele precisa de alguém com uma reputação como a dele, como Elizabeth ou Ginny, para combinar. Eu fui uma total idiota por chegar a pensar que ele olharia para alguém como eu.
- Por que você diz coisas como essa? - ela disse, virando de costas para a porta.
- Coisas como o que?
- Alguém como você. Qualquer cara seria um pu%$ sortudo se estivesse contigo Halley e você sabe disso. Você é bonita e inteligente e leal e engraçada. Elizabeth e Ginny são só garotas idiotas que falam alto. É isso. você é especial.
Mas claro que também tem romance e eu me senti tão próxima de tudo. Realmente muito plausível. Eu passei o tempo todo sem saber bem 'do lado de quem ficar' porque relacionamentos são assim mesmo, nunca tem um só certo, depende do ponto de vista e se as vezes eu concordava com a Halley, outras eu entendia o Macon, afinal ele é só um garoto e garotos... Bem, garotos, são garotos! 

Eu gostei muito do livro, o final me deixou um pouco triste porque embora eu tenha achado uma boa conclusão, não é o típico 'final feliz' de histórias YA, é um final FIM. Um final que aconteceria na vida real, sabe? Ou talvez eu só tenha ficado um pouco decepcionada com Macon e como tudo acabou... Mas acho que o grande mérito é mesmo a realidade que o livro passa e as relações mostradas, não só amorosas como também entre família, amigos... O final até me fez chorar :')
  • Eu li esse livro na encadernação How to Deal (que virou filme com a Mandy Moore) o curioso é que o segundo livro That Summer – que também originou o filme – não tem relação alguma com SLY, ou seja, eles pegaram dois livros e uniram coisas diferentes num roteiro só. 
  • Talvez esse seja um dos motivos do porquê eu ter ficado triste com o final, como eu já tinha assistido o filme, eu esperava uma resolução mais 'e foram felizes'. O filme é bem focado no relacionamento amoroso enquanto o livro é mais abrangente e fala muito da amizade entre Halley e Scar. Mas isso não deixa de ser bom pois mesmo se você ver o filme, vai se surpreender muito pois é tudo MUITO diferente.
  • O livro é de 1998 e ainda assim consegue ser muito atual.
  • Esse é o primeiro livro que li da Sarah Dessen e só serviu para a confirmação de que grande escritora YA ela é.

Desejo de Quinta #23

Quinta-Feira o dia em que eu solto mais cinco livros dos meus desejos... Eu juro que pensei em para mas não posso! se não conseguirei ler ou ter tudo que eu quero, pelo menos posso compartilhar e esperar que vocês se sintam desejos também! #malvada


Double Trouble – amei essa capa! Eu tenho esse livro add no Skoob só que na versão portuguesa chamada 'Segredos do Coração'. Quando li a sinopse do livro e vi o nome original passei a achar essa adaptação do titulo ruim, veja bem: O livro fala sobre irmãs gêmeas (Double). Uma é a 'boa' Marcia, ela é casada, com dois filhos e um lar perfeito. A outra é a ovelha negra Maralys, divorciada e ganha a vida dando conselhos sentimentais pela internet (que ironia , não?). Então quando Marcia foge de casa abandonando tudo, resta a Maralys tentar recompor a família... Eu sempre acho gêmeos interessantes ^^ São pessoas iguais, de personalidade diferente!

Jessie Hearts NYC – esse livro é o segundo da querida Keris Stainton – a autora de Della Says OMG! – Jessie está mega animada para passar o verão em NY. Ela sempre sonhou com isso e tudo está prestes a se tornar realidade e é ainda melhor porque ela está com a melhor amiga, Emma. ♪ Em New Yoooork ♪ ela conhece Finn, um carinha que esta meio perdido porque se apaixonou pela namorada do melhor amigo. Então o que pode acontecer quando duas pessoas de realidades diferentes veem o destino uni-los? Parece tão fofinha essa história! Amizade, amores, desencontros... tudo que eu gosto!

So Much Closer – Este livro parece bem fofo – adoro essa capa! Brooke está certa que ama Scott e ele é o cara perfeito pra ela, só que ele parece não saber disso. Quando Scott se muda para o interior de NYC ela vai atrás dele (o que eu acho uma atitude meio estranha, tipo, uma perseguidora?) e começa a morar com o pai com quem ela não falava há anos. Nova escola, novos amigos já são coisas difíceis de lidar e tudo piora quando ela descobre que Scott já tem namorada. Este livro eu ganhei e estou esperando chegar!

Thanks For The Memories – esse livro é da mesma escritora do famoso PS I Love You, Cecelia Ahern. Acho a Cecelia tão nova e tão bem sucedida! Este livro é sobre Joyce e Justin. Ela, depois de sofrer um acidente, perder o filho e enfrentar uma separação, volta a morar com o pai na Irlanda, enquanto Justin, divorciado, solitário, deixa a América para lecionar numa universidade irlandesa. Lá ele faz uma doação de sangue – para Joyce – e após isso, ela começa a ter lembranças de coisas que na verdade não fez, mas sentindo como se tivesse vivenciado aquilo. O que poderia ser? Este livro já tem uma versão nacional, lançada pela Rocco com o nome (ruim, em minha opinião) As Suas Lembranças São Minhas. Uma das coisas que mais gosto neste livro é nome, então quero mesmo comprar e ler em inglês – que além de ter um nome mais legal, ainda é MUITO mais barato.

Sou Louco Por Você – eu já queria ler esse livro antes mesmo de saber que ele seria lançado por aqui. Todos sabem que amei muito Federico Moccia em Desculpa Se Te Chamo de Amor, então quando vi esse 'novo' fiquei super curiosa para ler também. Step está de volta a Roma depois de passar dois anos nos EUA, pra onde foi para tentar esquecer um amo, então ele conhece Gin, uma jovem de 19 anos (e eu to começando a achar que Fed tem algo com relacionamentos entre pessoas com grandes diferenças de idade.. enfim, eu ADORO!) e começa a pensar que talvez ainda possa se apaixonar!

Eu Vi: Velozes e Furiosos 5 (Fast Five)

Meu sábado estava bem entediante, até que meu primo me chamou pra ir ao cinema (sim, meu primo – a falta de namorado dá nisso). Tínhamos a intenção de assistir Velozes e Furiosos 5 e Piratas do Caribe 4, mas chegamos lá e as sessões estavam todas lotadas, então só conseguimos para Fast 5 mesmo, e ainda dublado, mas, ok, tá tudo certo. 

Eu nunca assisti nenhum dos filmes da franquia – sei lá, nunca me interessei, apesar de gostar de filmes de ação – então estava esperando ficar completamente perdida, mas isso não aconteceu pois até é um filme bem 'independente' dos demais e mesmo sem acompanhar, ele tem um enredo próprio e dá pra entender sem conhecer nada dos personagens. (Meus comentários estão cheios de Spoilers, se não quer saber,pare e volte depois)

O filme começa exatamente de onde o quarto termina – inclusive com as mesmas cenas – então quem viu os anteriores sabe que Brian (Paul Walker) e Mia (Jordana Brewster) estavam indo resgatar Dom (Vin Diesel) no ônibus da prisão. Logo temos uma sequência de ação e muita velocidade que já nos deixa maravilhados com tamanha mentira. Claro que essas cenas de ação sempre tem muita coisa 'WTF' mas ok, temos que levar em consideração que é um filme, não precisaria acontecer na vida real.

O trio original está de volta!

Então, os 3 acabam vindo para no Rio de Janeiro – minha cidade – e  começa a verdadeira comédia ação do filme. As cenas aéreas são lindas, tem o Cristo, tem uma panorâmica, tem as favelas (não é tão bonito mas dá um efeito). A forma como esses estrangeiros veem o Brasil sempre me dá vontade de rir porque é tudo tão caricato que só assim mesmo. Acho que o filme é divertido aqui no Brasil, mas especialmente aqui no Rio porque nós sabemos como é a realidade.

Quando os três chegam aqui, encontram com Vince (Matt Schulze) – que eu não conhecia, mas se você já viu sabe quem é – e como estão todos precisando de um money, Vince diz que tem um trabalho para eles. Então vem a parte mais engraçada, que é o roubo num trem de carga em pleno Rio de Janeiro que na verdade é no deserto (provavelmente na Costa Rica ou Porto Rico, outros locais da filmagem). Juro, o filme todo tem muita mentira, mas essa é a mais engraçada porque nós cariocas, sabemos que não existe trem, nem cenário assim no Rio.. de modo geral, como a maioria das externas de velocidade não foram rodadas por aqui, dá pra notar. Mas eu juro que pensei que eles realmente estavam na Central...

Desfilando em praia carioca.

O filme recebeu muitas criticas por mostrar o Rio de forma totalmente tomada pela corrupção e tudo o mais, mas eu não me importei com isso, na verdade só ri muito porque se eles fizeram isso talvez seja essa a imagem que passamos lá fora: Rio terra de ninguém. Tipo, ♫ a criminalidade rola solta na cidade, a sociedade...♪ (Gabriel, o pensador feelings). Tem uma cena que o agente Hoobs (The Rock) – que veio dos EUA especialmente pra capturar os protagonistas – pede a ajuda de uma PM e quando ela pergunta o porquê da escolha ele diz: 'Porque eu acredito que você seja a única policial honesta do Rio'... Ah, tá, valeu ;)

Estamos no Rio, meu bem, terra sem lei, terra de ninguém! Vai encarar?

Fast 5 mostra o Rio de forma completamente clichê, mas fazer o que? O filme é uma obra de ficção, como bem lembrou o diretor Justin Lin. E além do mais, pelo menos estamos no cinema internacional – e é por esse pensamento que todo mundo ri da nossa cara, é, falem mal, mas falem de mim.

A minha lastima maior é ter visto dublado, então perdi boa parte da graça pra reclamar dos sotaques! Imagino que seria engraçado ver todos os cariocas falando inglês fluentemente. A policial carioca é na verdade uma espanhola, então queria mesmo ouvi-la falando português. O chefão do crime no Rio é um português, então quero nem pensar...

Sete Homens e Um Segredo

Sobre o elenco, eu achei totalmente legal, tem uma parte que ficamos falando que era Velozes e Furiosos meets Onze Homens e Um Segredo (então imaginem a trama). Veio gente de tudo que é filme anterior e eu sabia que conhecia o Tej de algum lugar (Ludacris! Thanks Lay Almeida). Também fiquei encantada pelo Liu Kang ops Han. O fato mal explicado é que dizem que esse personagem, interpretado pelo ator Sung Kan, já havia morrido num dos filmes anteriores e acabou ressuscitando. Eu hein... E eu também demorei a notar que Hobbs era na verdade o Dwayne the rock Johnson... O cara tá tão hiper-mega-bombado que nem reconheci. Teria ficado ainda mais legal se Ja Rule tivesse aparecido....

Sim, esse bombado é o Dwayne Jhonson! E essa mocinha é a carioca/espanhola...

O que eu notei, também, foi que esse filme se concentrou bem menos na velocidade e mais na tática, nos planos mirabolantes, no carisma do elenco, na reunião da trupe, no confronto entre os fortões! Gostei disso, acho que fez o filme ficar mais agradável a outros públicos e não só aos adolescentes loucos por carros tunados e velocidade. Então tenha certeza que este filme é diferente dos anteriores da franquia pois os carros chegam a ficar em segundo, terceiro plano.

Não se deixe enganar pelo trailer cheio de velocidade

Enfim, um bom blockbuster, que não vai mudar a vida de ninguém, mas garante diversão, muitas cenas What the Hell e um elenco muito variado com muitos carrões importados. Só uma dica: se você for carioca, não leve nada pro lado pessoal porque se você fizer isso vai sair da sessão bem decepcionado com toda a 'malhação' ao Rio de Janeiro. O filme já garantiu uma continuação - por enquanto será o ultimo.

Spotlight on: Intrínseca, Novo Conceito e Fundamento

A editora Intrínseca lançou o primeiro livro da série Riley Bloom - o spin off de Os Imortais, a série da irmã mais velha, Ever - Radiante. Se você não gostou muito da Ever, não tenha pré-conceito e dê uma chance a irmã mais nova, pois a Riley tem mais fãs que a própria Ever e eu estou super curiosa para ler essa nova série só dela!


Sinopse: Algum tempo após o acidente de carro que a matou, Riley Bloom deixou sua irmã, Ever, no mundo que conhecemos e atravessou a ponte da vida após a morte até um lugar chamado Aqui, onde o tempo é sempre Agora. Riley reencontrou os pais, também vítimas do desastre, e Buttercup, o cão da família. Todos estavam se adaptando a uma morte boa e tranquila, até que ela foi chamada perante o Conselho e um segredo lhe foi revelado: a pós-vida não significa simplesmente uma eternidade de lazer. Riley tem tarefas a realizar. Ela é designada como Apanhadora de Almas, e Bodhi, um garoto diferente, que ela não consegue decifrar muito bem, é seu guia. Riley, Bodhi e Buttercup voltam à Terra para sua primeira tarefa: fazer o Menino Radiante, que há anos assombra um castelo na Inglaterra, atravessar a ponte. Muitos Apanhadores de Almas já tentaram convencê-lo e não obtiveram sucesso. Mas isso foi antes que o menino conhecesse Riley...
A editora Novo Conceito está cheia de livros YA na cartola (Oo) e está prestes a lançar o livro Anna e o Beijo Francês, a edição nacional de Anna and the French Kiss, o comentado livro da Stephanie Perkins. Eu fiquei super feliz com o lançamento pois estou muito ansiosa para ler esse livro.  A previsão de lançamento é para dia 01 de junho. Ah, aguarde novidades aqui no blog envonvendo este e outros super livros!
Sinopse: Anna Oliphant tem grandes planos para seu último ano em Atlanta: sair com sua melhor amiga, Bridgette, e flertar com seus colegas no Midtown Royal 14 multiplex. Então ela não fica muito feliz quando o pai a envia para um internato em Paris. No entanto, as coisas começam a melhorar quando ela conhece Étienne St. Clair, um lindo garoto -que tem namorada.Ele e Anna a se tornam amigos mais próximos e as coisas ficam infinitamente mais complicadas. Anna vai conseguir um beijo francês? Ou algumas coisas não estão destinadas a acontecer?

A editora Fundamento está para lançar o oitavo livro da série Rangers. O livro Rangers Ordem dos Arqueiros 8 - Rei de Clonmel está em pré-venda no site da editora e o lançamento oficial é para o dia 15 de junho.

Sinopse: É um raro momento de folga para Will e os outros arqueiros. Todos haviam deixado seus postos, por alguns dias, para participar da Reunião Anual dos Arqueiros. Uma oportunidade de reencontrar os amigos e compartilhar histórias de aventuras. 
Distante de tudo isso, Halt está na costa oeste, a fim investigar um mal que floresce na região. Uma terrível seita religiosa formada por um infame grupo de malfeitores conhecido como "os forasteiros". 
Halt descobre que a influência do culto maligno já chega a cinco dos seis reinos que formam a Hibernia. Apenas o reino de Clonmel se coloca entre os forasteiros e o domínio de todo o território hiberniano. 
Agora, cabe a Will, Halt e Horace lutar em defesa da liberdade de Clonmel e destruir as pretensões da seita. Em meio ao conflito, segredos serão revelados e Halt precisará encarar alguns fantasmas de seu passado. Um confronto que pode se mostrar ainda mais difícil do que a batalha por Clonmel.

Entrevista: Clodagh Murphy

A Clodagh é uma autora irlandesa super simpática! Ela me enviou para resenha o livro The Disengagement Ring e eu simplesmente achei a história muito boa! Um chick-lit bem clássico. Eu perguntei se ela poderia responder algumas perguntas ela topou.
Nota: Entre parênteses são meus comentários. E ao final tem notas sobre autores que ela cita.

1. O que ou quem te inspirou a escrever? Você sempre foi escritora ou trabalhou com outras coisas antes?
Eu sempre fui boa em escrever, então isso foi algo que eu sentia que podia fazer bem, e a vida de uma escritora sempre ...para mim. A liberdade disso é muito atrativa para mim tanto que eu não me sinto 'amarrada' a algo. Como escritor você é seu próprio chefe, pode fazer o trabalho em qualquer lugar e não existe horários fixos ou regras. Parece o emprego perfeito, para mim. Eu sempre amei criar historias e seria maravilhoso viver fazendo isso, mas no meio-tempo eu tenho tido muitos outras ocupações e eu ainda trabalho o tempo todo.

2. Quanto tempo geralmente você leva para escrever um livro?
Isso depende do quanto eu tenho; meu primeiro livro levou um longo tempo para que eu o escrevesse. Eu escrevia e parava, durou uns 4 anos, mas ninguém estava esperando por isso, exceto minhas irmãs. Já no meu segundo livro, eu tinha um contrato e um prazo fechado, então levei uns 8 meses. Agora eu recebo mensagens dos leitores perguntando quando eu terei um novo livro disponível, então eu tento escrever rápido. É gratificante saber que tem pessoas esperando pelos meus livros e isso realmente me motiva.

3.Como você começa seu dia? Você tem uma rotina para escrever ou só escreve quando tem uma boa idéia?
Eu não tenho uma rotina. Eu não sou muito disciplinada, e como eu disse, eu ainda tenho um emprego em horário integral, então eu só escrevo quando eu posso, a noite e nos fins de semana. Às vezes, eu faço esquemas para escrever um certo numero de palavras por dia, mas raramente consigo seguir-los. De qualquer forma, eu escrevo todos os dias. Se você só escrever quando se sente inspirado, você acaba não conseguindo muito! Frequentemente, as idéias vêm quando você começa a escrever.

4. Fale sobre seu dia quando você não esta escrevendo. O que você gosta de fazer?
Viajar é uma grande paixão e eu faço isso sempre que posso. Eu amo ler, é claro, e eu também me divirto indo ao cinema, vendo TV, ou só passando o tempo com minha família e amigos.

5.Que escritor mais influenciou sua escrita (se você tem um)?
Jilly Cooper1 foi uma grande influencia para mim. Eu devorava os livros dela quando era jovem. Eles são divertidos, românticos e sensuais, e os mocinhos dela são sempre ótimos, Eu queria escrever livros assim – uma forma de escapar, um entretenimento que as pessoas pudessem se divertir com a leitura.

6. Fale 10 coisas a se saber sobre você:
Filme favorito: Hannah e suas Irmãs (Woody Allen)
Filme de comedia romântica favorito: Feitiço da Lua (com Cher e Nicolas Cage)
Banda favorita: REM
Comida favorita: indiana, pizza, nachos - não tudo junto
Bebida favorita: vinho tinto, champanhe
Cocktail favorito: Margarita
Serie de TV favorita: Californication e Sex and the City
Autor de chick-lit favorito: Sarra Manning2
Modo favorito de gastar tempo na internet: Twitter - sou viciada
Parte favorita de escrever: diálogos

7. Se The Disengagement Ring virasse filme, quem você gostaria que interpretasse os personagens principais?
Essa é difícil! O ator que eu tinha em mente para o Will quando originalmente escrevi, estaria muito velho agora – o processo de publicação foi tão lento! Minha mãe amou Hugh Dancy em Delírios de Consumo de Becky Bloom (o Will do filme.. rs) e achou que ele seria perfeito como Will, então eu não vou discutir – mamãe sempre sabe melhor. Eu não posso pensar em ninguém que pudesse ser a Kate, mas acho que seria legal se fosse alguém desconhecido, que não é associado a nenhum outro personagem.

8. Qual personagem de The Disengagement Ring você mais gostou de escrever, ou foi mais engraçado? (aposto que foi o Freddie) 
Sim, Freddie foi definitivamente o mais engraçado. Ele era um sonho para escrever, já que era um personagem tão forte; ele praticamente 'se escreveu sozinho' e tomou todas as cenas que aparecia. Ele tinha um ótimo potencial cômico também e eu amo escrever comedia, então por essa razão eu era especialmente fã dele. Grace, a mãe da Kate, também foi bem divertida de escrever já que ela é outra personagem um pouco exagerada . E claro, eu adoro o Will – acho que você precisa estar um pouco apaixonada pelo seu mocinho quando você escreve um romance.

10. O que você está lendo atualmente?
Skipp Dies do Paul Murray3 (ainda sem tradução). É um romance irlandês, que se passa numa escola para garotos, e é muito engraçado mas também um pouco obscuro. Eu estou realmente gostando.

11. Obrigada Clodagh! Pra fechar, nos fale sobre seu livro 'Girl in a Spin':
De nada! Espero que vocês tenham gostado. Bem, Girl in a Spin é sobre Jenny, uma garota  que foi festeira nos 'bons-tempos' que agora anseia por uma família e uma vida de felicidade domestica. Ela acha que pode ter isso com o namorado, Richard, o líder de um partido político importante.... Mas Richard é recém separado e Jenny não é companhia ideal para um potencial primeiro ministro. Então, com uma eleição chegando, Richard pede ajuda ao seu publicitário, Dev, para por um 'aspecto positivo' no relacionamento deles. Com a campanha de eleição ganhando impulso, Dev descobre que Jenny tem alguns segredos no passado dela e ele tem que trabalhar em dobro para tentar mantê-los secretos.

1. Escritora inglesa premiada, jornalista e também estrela da mídia. Já escreveu milhões de livros, tanto de ficção quanto não-ficção. Já teve livros adaptados para TV e é também roteirista.
2. Escritora inglesa de click-lits - que muito me parecem interessantes. Aqui no Brasil ela tem um conto publicado no livro 'Nossas Rainhas' lançado pela editora iD.
3. Escritor irlandês. Skipp Dies é seu segundo livro.
Eu vou sortear entre os comentaristas deste post - que forem seguidores do blog - dois postcards que a Clodagh mandou dos livros dela (que eu mostrei na Caixinha #5)

Eu Li: Crepúsculo: Guia Oficial Ilustrado da Série (The Twilight Saga: The Official Illustrated Guide)

Esse guia da série Crepúsculo é realmente indispensável para todos os fãs da serie, ou para aqueles que foram fãs numa época e não são mais (coisa que eu NUNCA vou entender... rs). Convenhamos, pode ser que você já não tenha mais o mesmo encantamento inicial que toda a saga causou, mas neste guia você encontra informações extras super interessantes, além de respostas para aquelas perguntinhas que nos fazíamos durante a leitura, mas não tínhamos as respostas. 

O livro começa com uma entrevista muito franca e reveladora com Stephanie Meyer, que ela concedeu para a amiga, escritora e fã da série, Shannon Hale (Academia de Princesas). Lendo a entrevista eu senti novamente aquela ansiedade e empolgação que a leitura dos livros causava e acho que todo mundo que lê o guia fica com vontade de reler a serie toda. 

Na entrevista, dona Meyer revela muitas coisas que nós só conseguíamos especular sobre a serie. Gostei muito de alguns esclarecimentos que ela fez – já que especulação era o que não faltava entre os fãs (e não-fãs também). Ela fala sobre criticas e explica tudo o que pensava e pensa sobre os livros e os personagens. Achei muito legal, pois é uma entrevista diferente de tudo que já lemos. Em alguns momentos fiquei feliz por ela ter falado coisas que eu imaginava ou que eu costumava explicar às pessoas quando vinham cheias de criticas a serie para cima de moí. Se contar que ela tem umas respostas bem afiadas para algumas questões, sem deixar de ser delicada. 

Depois começa uma descrição detalhada sobre personagens, separados por categoria: vampiros, lobisomens, humanos. Essa parte é tão detalhada que é impossível resumir. Lendo, eu descobri o passado de todos os personagens – alguns que nem foram explicados nos livros. Achei a parte inédita bem legal. Não sei se eu já não lembrava de algumas coisas, mas acho que o Guia tem coisas além do livro, coisas que só tiveram um comentário nos livros e no Guia é mais explorado. Também me surpreendi, pois passei a compreender melhor personagens que eu não gostava tanto (Jacob), a gostar ainda mais de outros (Rosalie).

Apesar do Guia trazer o ilustrado no nome, acho que o grande lance não são as ilustrações e sim o conteúdo escrito mesmo. As ilustrações são bem bonitas – foram feitas por diversos artistas – e o mais legal é que pude pensar nos personagens separadamente dos atores que os interpretam nos filmes, e alguns deles são até bem diferentes da caracterização cinematográfica (como a Alice e o Jake) enquanto em outros achei a ilustração tão parecida com os atores que parece ter sido feita de fotos deles. Mesmo não me agradando totalmente o efeito 'mangá' das ilustrações, gostei delas.

Acho que ela está tendo uma crise histérica. Talvez você deva lhe dar um tapa."
Alice, Lua Nova, cap. 22

"Sei que vai ser a melhor aluna da turma... Ao que parece, não há nada de interessante para você fazer a noite além de estudar."
Emmett, Amanhecer, cap. 25

Ler algumas frases marcantes me fez ficar realmente nostálgica!
Eu amava o Emmett, principalmente no ultimo livro....

Gostei muito do guia por poder relembrar – ou conhecer – os aspectos mais legais dos livros. É tudo muito detalhado e bonito. Ao final, existe uma cronologia de acontecimentos marcantes, e também uma parte explicando sobre os veículos da serie – e até uma explicação da Stephie sobre o porquê da escolha de cada um deles. 

Com certeza, uma das partes que mais gostei foi onde dona Meyer fala sobre as influências musicais que recebeu e faz uma 'playlist' para os livros, detalhando por capítulos. Tem muito Muse – como ela sempre citava – mas também gostei de ver Coldplay, The All-American Rejects, The Fray, U2, Evanescence, Foo Fighters... Eu estou pensando seriamente em baixar todas as que não tenho (sinal de vicio a espreita para voltar). 

Ao final, o guia mostra uma pequena galeria de fanarts, depois as capas que a serie teve ao redor do mundo e algumas cenas cortadas – e eu senti falta de algumas que li online, não entendi porquê não as colocaram! Então termina com respostas a perguntas freqüentes (algumas bem bobas, embora sejam perguntas que todos os fãs se perguntavam) e eu realmente gostei do senso de humor com que Stephie respondeu-as.

Desejo de Quinta #22

E a semana voa e mais uma quinta chegou. Eu sempre penso em não postar e deixar os desejos quietos, mas não dá!


Um Amor para Recordar – não é preciso explicar o motivo deste livro na lista... Eu conheço o filme e quero saber como é o livro! A história é antiga – já que demoraram a lançar o livro por aqui - e acho que todos já sabem sobre Landon e Jamie. Muito drama, muito amor, muito Nicholas.... Se o livro já tem passagens memoráveis, mal posso esperar para ler e saber como foi a idéia original de Sparks!!

Sophomore Switch – sophomore é o segundo ano. Duas garotas totalmente diferentes fazem um intercambio de troca. A inglesa e super estudiosa Emily, vai parar na ensolarada Califórnia da popular Natasha/Tasha. Elas passam a se comunicar por email e telefone dando dicas uma a outra sobre como encarar a 'nova realidade' e a nova faculdade. A autora Abbey Mcdonalds tem outros livros teens bem legais e eu quero ler esse para começar!

Sua Grande Chance – só pela capa esse livro não me interessaria! Mas é pra isso que servem a sinopse e as resenhas. O nome do livro, é o nome da empresa onde a protagonista Dani, trabalha. A função dela é terminar relacionamentos para pessoas que não querem fazer isso (por falta de coragem, ou tanto faz). A regra principal é não se envolver pessoalmente com os 'chutados', mas Dani começa a se complicar quando desobedece a essa regra. Todos falam bem da narrativa e da historia, e como sou fã do gênero, preciso ler!

Overprotected – esse está no primeiro lugar da minha lista de livros que desejo ler da Jennifer Laurens – porque quero ler todos. Ashlyn é uma garota rica de NYC. O pai contrata como guarda-costas dela, um 'inimigo de infância': Colin. A intenção do pai era protegê-la, mas ela acaba se apaixonado por Colin. E Charles sempre pensou que Colin seria a ultima pessoa por quem Ashlyn poderia se apaixonar... A história fala sobre a obsessão que pode ser o amor e a questão da independência, então acho que deve ser muito interessante. Preciso ler já!

As Patricinhas – este livro também está na minha lista faz tempo! Tudo porque foi dele que originou a serie Privileged – que foi cancelada logo na 1ª temporada, mas eu achava legal. O livro conta sobre Megan, uma jornalista que recebe uma oferta de emprego para tutelar gêmeas 'baladeiras'. Ela não podia negar, já que acabou de ficar desempregada e teve o apartamento queimado. Megan se muda para a casa das meninas e lá tem que conseguir colocar as meninas – que estão péssimas na escola – na linha ou não receberá o dinheiro do acordo com a avó das garotas. Eu conheço a narrativa da Zoey Dean pelo livro A Lista Vip e acho bem legal, embora a editora que a lançava tenha parado de publicar os livros e deixado os fãs...

Eu Li: Chantilly

Este livro já estava na minha lista de desejados desde que comecei o blog, então, eu já imaginava que o romance de estréia da Mare era bom, mas não que era tão surpreendente. 

O livro começa em 2020, com Catherine Aragon escrevendo em um diário as poucas memórias que lhe restam. Ela vive em Chantilly, na França, e algo estranho vem acometendo as pessoas da cidade, todos parecem estar perdendo a memória (num tipo de epidemia de Mal de Alzheimer?). Dez anos se passam e só então o diário é encontrado por um cientista e historiador, Ethan Stuart. Ele se interessa pelo caso e decide investigar. 

Ethan é um sujeito diferente, um tipo meio estranho, um tanto quanto nerd, mas que passou algo muito sincero e educado, além de nobre, por estar disposto a pesquisar algo por puro apreço, sem esperar algum tipo de recompensa. 

Depois de ler um artigo de Ethan, Leon Saiter se oferece para ajudá-lo na investigação, uma vez que também viveu na cidade na época da epidemia e não se lembra de algumas coisas. Ethan acaba aceitando, até mesmo por querer alguma outra opinião e companhia para pesquisar o caso.

Leon Saiter foi um personagem que me encantou demais. Ele é exatamente tudo que nós abominamos nos homens. Não passa de um fracassado, bêbado, mulherengo e sem perspectiva, porém acredito que isso é o que o torna interessante. Ele tem um senso de humor ácido – embora às vezes de mal gosto – que sempre me agrada, mas, além disso, durante a história percebemos outras facetas de Leon, que não são visíveis a principio e isso é bem legal. O achei o melhor da história, apesar de sua falta de vergonha na cara!

Também encontramos uma moça, Anabelle, que está longe se ser uma típica mocinha, frágil e inocente. Ela é uma mulher forte, decidida, que luta pelo que quer, mas é humana e comete erros - muitos. Gostei dela. Boa parte das vezes não dá pra saber quais são suas intenções verdadeiras, mas é interessante especular! 

O livro todo te prende desde o principio pois já começa com um mistério e você fica o tempo todo querendo saber quais serão os próximos acontecimentos. Apesar do ano ser 2030, durante a leitura, até mesmo devido ao linguajar usado, eu  sentia como se tratasse de um romance histórico, mas isso em nada incomoda. Todo o desenrolar da historia é instigante! Sem contar que, quando você acha que está chegando perto dos resultados, uma reviravolta acontece e tudo muda. Eu fiquei chocada com algumas coisas que aconteceram, pois fugiram totalmente do esperado – e quase chorei com alguns ocorridos. 

Eu esperava bastante do livro, mas mesmo assim, ainda não tinha lido uma resenha que me explicasse o quanto a historia era envolvente e eu espero que com minhas palavras vocês sintam vontade de ler, pois não se arrependerão. 

O final do livro contém um Making Off onde a Mare explica algumas coisinhas sobre o livro e eu li isso antes de começar a leitura. Alguns podem considerar spoilers, mas eu não me arrependi de ler antes porque quando comecei a leitura, pude imaginar algumas coisas exatamente como ela planejou e uma coisa em especial muito ajudou – eu li imaginando que a inspiração dela não podia ter sido mais conveniente! 

Acho que a Mare está de parabéns pois o trabalho de revisão foi muito bom e ela 'deu um banho' em algumas editoras grandes que acabam lançando livros mal revisados... A capa também é muito lindinha (tenho vontade de comer)!

Agora, eu só gostaria de perguntar a Mare com quem ela aprendeu a escrever finais (será que ela teve aulas particulares com Becca Fitzpatrick em Crescendo?). Porque o final do livro é de matar! Ele simplesmente não te deixa outra opção a não ser esperar ansiosamente pela continuação, Copenhague. Isso geralmente me irrita um pouco - vide Fallen, que só deixa mais perguntas - mas acho que foi um bom final e o próximo volume só tem a desenvolver! Preciso saber a resolução do mistério.

Spotlight on: Depois Daquele Beijo e Fazendo Meu Filme

O Brasil tem muita gente de talento! E é muito bom ver vários autores novos e cheios de inspiração lançarem livros interessantes - eu espero me juntar a esse grupo um dia.

Rafaella Vieira é a nova parceira do blog (breve booktour). Depois Daquele Beijo já começa com uma capa 'polemica' mas aposto que a história vai além disso e trás boas novidades no cenário da literatura jovem brasileira.

Sinopse: Caterine é a nova menina na classe. Linda de morrer, interessada por livros, muito intensa, ela vira a melhor amiga de Michelle. Só que, durante o projeto de filmagem para a matéria de artes, as duas descobrem que um beijo pode ser perfeito demais – e mudar tudo o que acontece depois.Um romance teen ambientado em Recife, com todo o calor das praias de mar verde.

Sobre a autora: Rafaella Vieira, antes de se dedicar inteiramente à literatura teen, trabalhou como advogada por seis anos. Ela nasceu e mora em Recife, mas gostaria de morar em um dos seus livros. Atualmente ela escreve sem parar. 

A Editora Autêntica/Gutenberg também é parceira do blog. eles são os responsáveis por lançar o sucesso da Paula Pimenta - Fazendo Meu Filme.  Paula é chamada por alguns de Meg Cabot brasileira, tamanho é o sucesso dela e dos livros entre os jovens. Atualmente uma trilogia, com um quarto volume a caminho, FMF além de encantar os adolescentes também conquistou o publico jovem adulto e eu ainda não vi uma pessoa que leu um dos livros e não se apaixonou pelas aventuras de Fani.  Acredito que a maioria já conheça, mas pra quem ainda não sabe, vai um resuminho de cada um:

Sinopse: O livro mostra a história de Estefânia Castelino Belluz, a Fani. Voltado principalmente para o público adolescente, o primeiro volume surpreendeu até mesmo os adultos. Quem é pai ou mãe, já foi jovem um dia ou apenas gosta de um bom romance não pode deixar de ler esse livro. Fazendo meu filme é mais do que a história de uma adolescente que se encoraja a fazer um intercâmbio e mudar de país e de vida. É um livro que conta a história de um grande amor, desencontros, decepções, reconciliações e muita paixão, como um dos milhares de filmes que Fani já viu, mas, dessa vez, tendo ela própria como protagonista.


Eu quero logo ler o primeiro, mas Fazendo Meu Filme 2 - Fani na Terra da Rainha me chama mais atenção justamente pelo fator Inglaterra! E apesar de eu amar a cor rosa, no caso desta serie, esta capa vermelha é a minha predileta!
Sinopse: Cercada por personagens não menos cativantes e curiosos, nossa adorável menina vive uma história cheia de suspense, revelações surpreendentes e fortes emoções, agora, na Terra da Rainha. Partindo para uma vida longe dos antigos amigos, de sua família e de seu amor, ela conhece melhor seus sentimentos e passa a conviver com tantos outros até então desconhecidos. Hábitos e costumes diferentes, nova rotina, língua estrangeira. Essas mudanças são comuns aos que se aventuram a fazer um intercâmbio cultural em um outro país. Mas como será que Fani, uma garota encantadora, um tanto quanto tímida e cheia de vida, reage a tantas novidades?
Sem deixar de lado as amigas inseparáveis, a adolescente, que agora completa 17 anos, se comunica diariamente com sua turma por meio de e-mails e de conversas via MSN repletas de novidades sobre Brighton. É cada acontecimento! Tudo merece ser compartilhado! Apaixonada por filmes, Fani mal sabe que suas experiências na Inglaterra, onde foi muito bem-recebida por sua nova família, servirão como trailer para um de seus longas mais gostosos de serem vistos. Ou melhor, vividos.
No terceiro livro da série, Fazendo meu filme 3 – O roteiro inesperado de Fani, muitas coisas estão mudando na vida da protragonista: Crises de ciúme, decisões sobre futuro profissional e conflitos - enfim, super me identifiquei! Passar por essa fase final da adolescência é mesmo complicado!

Sinopse: A narrativa começa com Estefânia Castelino Belluz, a Fani, personagem central do romance, retornando, de uma temporada na Inglaterra, mais madura e com novos objetivos: emagrecer, passar no vestibular e reconquistar Leo, seu grande amor. Mas, ao voltar para casa, Fani percebe que seguir com o roteiro até então planejado para sua vida será muito mais complicado do que ela imaginou. Afinal, sua mãe continua lhe dizendo o que ela deve ou não fazer (algo que ela não aceita muito bem, pois se acostumou a tomar as próprias decisões durante sua estadia no exterior), suas amigas estão chateadas por causa de seu distanciamento durante o intercâmbio e os desencontros com Leo a deixam muito insegura.

Você pode comprar os livros da série Fazendo Meu Filme pelo site da editora: Compre!

Caixinha de Correio #5

Hey galera!!! Hoje é meu aniversário, sabiam? Num momento nada egocêntrico, exijo comentários e parabéns! Aproveitem minha caixinha de correio, gravada sem ensaio - como se eu fizesse isso - e pra variar, cheia de bobagens e 'momentos mico'... Risadas liberadas!

Livros Citados:
Lonely Hearts Club - Elizabeth Eulberg - Intrínseca (resenha)
Eu Sou o Número Quatro - Pittacus Lore - Intrínseca (resenha)
Chantilly - Mare Soares
Girl in a Spin - Clodagh Murphy
Crepúsculo: Guia Oficial Ilustrado da Série - Stephanie Meyer - Intrínseca
Garoto Encontra Garota - Meg Cabot

Resenhas Citadas:
The Disengagement Ring - Clodagh Murphy

Pessoas Citadas:
Rafaella - Livros Minha Terapia
Elis - Meu Cantinho de Leitura
Clícia - Psiu, Silencio que eu To Lendo
Amigas -House of Chick
Flávia Simonelli - Site
Melissa de la Cruz - Site
Marta - As Palavras Fugiram

Música:
Round and Round - Selena Gomez

Aviso:
Participem da promoção de Blogs Amigos ^^

Ótimo fim de semana a vocês!

Super Promoção de Blogs

Hoje é meu aniversário mas quem pode ganhar é você!

Seis blogs maravilhosos se uniram e vão dar pra você livros tudo de bom de presente.  Sabe quais são? Água para Elefantes, Uma Estranha Simetria, Memórias de uma Gueixa, Destino, Diário de uma Paixão e Pão de Mel. Gostou? Você pode ser um dos três sortudos que vai levar esses livros pra casa.  Vai ser assim:

O primeiro sorteado tem direito a escolher dois livros; o segundo sorteado escolhe dois livros dos quatro que ainda restaram, e o terceiro fica com os dois últimos. Gostou? Quer participar? Então ai vão as regras:

Regras:
  • Seguir os seis blogs PUBLICAMENTE :
                   Hey Evellyn! (este mesmo)
                   Ispirazione
                   Confissões Literárias
                   This Adorable Thing
                   Ler e Almejar
                   Etcoetra
  • Preencher o formulário corretamente até dia 17/06 as 23h59. O sorteio acontecerá no dia seguinte e o ganhador tem 48 horas para responder o e-mail com os dados, senão um novo será sorteado. 
  • Morar no Brasil. 

Mas pra quem quer realmente GANHAR, tem as chances extras:
  • Seguir os twitters dos blogs: (se estiver seguindo TODOS, preencha o formulário mais uma vez) 
                 @cdevellyn
                 @izjournal
                 @Mari_RBarbosa
                 @vanessanemezio
                 @lerEalmejar
                 @EtCoetra
  • Seguir as editoras @sextante @livrodestino e @Suma_BR no Twitter (preencher o formulário mais uma vez). 
  • Twittar a seguinte frase no Twitter no máximo três vezes por dia (preencher o formulário mais uma vez, colocando o link direto do tweet no campo de divulgação) : 
@etcoetra @cdevellyn @mari_rbarbosa @izjournal @lerealmejar @vanessanemezio + @Suma_BR e @sextante te dão seis livros! http://bit.ly/kvL8SK
  • Colocar o banner da promoção no seu blog (preencher o formulário mais uma vez e colocar o link do blog no campo de divulgação).
Não deixem de participar!! Quero ver todo mundo participando e divulgando muito!

Desejo de Quinta #21

Desejo de Quinta número 21 que coincide – ou não – com a proximidade do meu aniversário de 21 anos! Eu não estou muito animada por me tornar legalmente maior de idade em todos os países do mundo... Mas antes fazer aniversário e envelhecer, do que deixar de fazê-lo, huh? Essa semana os desejos são livros que quero, mas que também tem relação com alguma coisa na minha vida, ou o fato de ser meu aniversario. Nem que seja só a capa!




Sou Louca por Você – Esse livro está aqui porque tem um cupcake na capa. E como meu aniversário vem ai, nada melhor que um bolo pra simbolizar isso. Mas a história desse livro parece muito divertida! A vida de Monica não vem sendo o que ela esperava (super me identifiquei). Ela é uma italiana que acabou de se mudar pra NYC pensando em ser escritora, mas acabou num emprego onde é humilhada diariamente. As roupas dela estão ficando apertadas. Vive um relacionamento frustrado com um cara noivo e divide um apartamento com uma cantora e um gay. Ela já está na fase dos trinta e pelo que vi, essa fase é a que todas as mulheres ficam meio surtadas com a vida! #preocupada.

The Reinvention of Moxie Roosevelt –esse livro está na minha porque tem Roosevelt no nome, e Roosevelt é o nome do meu querido pai e nada mais justo, já que ele é um dos responsáveis pela minha vida e nascimento (hello, piegas). A principio gostei do livro pela capa – eu amo capas com estilo adolescente! E a sinopse é bem teen mesmo. Moxie R. é uma garota de 13 anos que está indo pra um colégio interno. Ela está cansada de ser uma garota comum de nome incomum, então agora ela quer se reinventar e aproveitar a mudança para fazer tudo que sempre quis e não tinha coragem.. enfim, é uma historinha que deve fazer sucesso com os pré-adolescentes, mas deve ser engraçadinha e eu gostaria de ler – ou ter em casa pra olhar pra capa! 

Um BestSeller pra Chamar de Meu – esse é com certeza, o livro da Marian que mais desejo ler, simplesmente por ter esse nome. Pra quem não sabe, eu sou escritora – bem, isso todo mundo pode ser... enfim – não-publicada por enquanto. Mas eu sonho ver meus livros publicados, que muitas pessoas se identifiquem e que ele seja sucesso de vendas! Neste livro Marian narra sobre três protagonistas: Jojo é a focada. Ela vê seus planos mudarem de rumo ao se apaionar pelo chefe – casado. Lilly escreveu um livro de sucesso mas parece estar numa fase de bloqueio criativo e não consegue escrever seu segundo romance. Gemma é a melhor amiga de Lilly e acaba se apaixonando pelo mesmo cara que ela. Marian sabe como criar tramas bem amarradas e cheias de conteúdo, então, imagino que esse livro vá me surpreender.

Living la Vida Loca – esse livro está aqui pois estou chegando aos 21 e ando percebendo que já passou da hora de viver la vida loca! Meus fins de semana se resumem a livros e internet e TV.. Isso não pode ta certo.. rs Enfim, neste livro temos duas amigas, Carmen and Beth que saem em uma 'maratona' de dança por países calientes seguidas por uma equipe de um reality show. 

O Segredo de Emma Corrigan – Eu terei 21 em dois dias e sinto que minha vida não esta exatamente onde eu esperava nos meus teenage dreams... Envelhecer e ver que o que planejamos não esta acontecendo é assustador! No livro, Emma é uma inglesa de quase 30 anos que está longe de uma definição de vida. Ela também guarda muitos segredos (eu sou boa em guardar segredos). Mas Emma viaja a trabalho, e situações inimagináveis acontecem. Achando que vai morrer, ela acaba contando tudo para o passageiro ao lado... Mas o voo consegue chegar ao destino e ela descobre que o passageiro era seu superior. Se é Sophie Kinsela, só pode ser divertidíssimo, estou louca para ler! 

Eu Li: Eu Sou o Número Quatro (I Am Number Four)

Confesso que depois de tanta coisa negativa que li sobre esse livro, eu comecei minha leitura já sem nenhuma expectativa. Isso foi bom. Não me decepcionei. Eu estava muito curiosa pois se um livro recebe muitas criticas, mesmo negativas, isso me faz querer ler ainda mais para ter minha opinião. O livro logo esclareceu minha dúvida maior: por que eles só podem ser mortos em ordem? 

No inicio achei as coisas bem paradas. Eu não sou fã de ação e nunca sinto falta disso nos livros, mas o que me incomodou no início desse foi o exagero descritivo da narrativa. É assim, o John Smith – o número 4 – está narrando a 'fuga' deles mas se prende demais a medidas 'Percorremos cerca de seis quilômetros e atravessamos mais ou menos um quilômetro e meio de floresta densa'. Oi? Eu mal tenho noção de quanto é um metro - não digo no sentido literal - mas enfim, isso me incomodou por ser algo meio difícil de imaginar então, por que não falar só: 'muito' ao invés de se prender a sistemas? Mas reparei que os autores gostam de uma descrição detalhada...

Então o livro fica meio paradinho, mostrando a nova rotina de John/Quatro e seu cepân – que nada mais é que um guardião – na nova cidade de Paradise, Ohio. Ele está um pouco cansado de ficar mudando mais de duas vezes por ano e nunca conseguir firmar laços em lugar nenhum.

Na nova escola ele conhece Sarah, uma menina que eu achei simpática, e John logo se encanta por ela. Muita gente critica o relacionamento dos dois como 'bobo' e eu não senti muita empatia a principio, embora também não o ache totalmente desprezível. É preciso levar em conta que os dois são jovens, então eles tem um namoro mais light, mais amorzinho que paixãozona. Acho que o problema é que estamos muito acostumados a paixões arrebatadoras à la Nora e Patch e não conseguimos apreciar algo mais 'leve'.
Uma peculiaridade que eu achei estranha foi a forma que eles se tratam – e não culpo a tradução, pois acredito que em inglês deveria ser algo equivalente. O John chega pra Sarah e fala: – Oi, lindona. E ela: - Oi gatão ou - Ei bonitão... Eu ri muito disso, até porque não consegui deixar de pensar em como isso me lembrava a Lois Lane se referindo ao Clark em Smallville! Sei lá... achei estranho.

Eu não amei o livro, mas achei a historia muito boa. Também não posso dizer que achei mega original, pois ela acaba caindo em alguns clichês – e qual não cai? Não costumo ler ou ver sobre extra-terrestres, mas com o pouco que sei, consegui referenciar. Por exemplo, aquela idéia de que tudo de tecnologia e evolução da Terra e do Homem devemos a seres de outros planetas (Poxa, eu nem leio sobre isso, mas é algo que vemos desde MIB); além do obvio que é os super poderes – porém, imagino que não tenha graça escrever sobre um alien que além de ser igual aos humanos, não tem nenhum diferencial. . Então, acho que mesmo a idéia não sendo muito explorada na literatura jovem – o que é um ponto novo neste caso – na hora do desenvolver, algumas coisas acabaram esbarrando no 'esperado'.
Dou uma olhada dentro da mochila. Um crucifixo, alguns dentes de alho, uma estaca de madeira, uma martelo, uma bola de massinha e um canivete.
- Percebe que essas pessoas não são vampiros, não é? – eu pergunto quando Sam retorna.
- Sim, mas nunca se sabe. Eles são malucos, provavelmente, como você disse.
- E mesmo que estivéssemos caçando vampiros, para que usaria massinha de modelar?
Eu também achei o Quatro meio lerdinho em alguns momentos. Como o livro é narrado todo do ponto de vista dele, o que nós esperamos é ver e saber tudo que ele vê e sabe! Então fiquei meio 'desacreditada' quando eu descobri uma coisa e ele – que estava narrando e me contando tudo que eu não sabia – só foi descobrir séculos depois. Oras! Achei isso bem fora de contexto... Poxa, se até eu notei – e eu sou mega devagar pra descobrir fatos – como ele não percebeu? Estava bem na cara dele! Acho que essa é uma das características que todo protagonista tem – independente de ser ou não narrador – não conseguir notar fatos que são óbvios. 

Eu não tenho que reclamar do ritmo, já que mesclou a pacatez com a ação. O fim é quando tudo acontece. É emocionante, me fez chorar um pouco, mas ao mesmo tempo deixou aquele pensamento de 'Como Assim?'. Tem algumas coisas que acontecem que são bem WTF? difíceis de acreditar, mas ué, é um livro sobre alienígenas, não acho que a coerência e 'acreditibilidade' sejam fundamentais... Sem contar que uma coisa ficou sem explicação e agora eu estou mesmo curiosa pelo segundo livro, porque esse final me deixou cheia de perguntas e imagino que a história ainda tenha muito para mostrar - e explicar!

Resultado da Promo: Crescendo

Estou de volta! Como tive problemas com minha internet, acabei estendendo o prazo da promoção, que ao invés de terminar dia 5 de maio, terminou ontem. Fiquei muito feliz com todas as participações! Obrigada a todos que participaram e também a editora Intrínseca por ceder o livro.
Foram 69 participantes e 565 entradas e quem vai levar Crescendo parar casa é:


Parabéns Nataly Gonçalves!!

Te enviei um email e você tem até as 15 horas de quarta-feira para me responder, ou sortearei novamente!

Quem não ganhou não fiquei triste pois até o fim da semana entra no ar uma promoção muito boa com blogs amigos. Vocês não podem perder!

Eu Li: Lonely Hearts Club

Ler esse livro fez bem a minha auto-estima (após a carência da lista de ontem). Sim, porque além de uma historia super fofa, dinâmica, cheia de referencias a Beatles – a começar pela capa – a historia não fala só sobre um clube para garotas que tiveram o coração partido e sim sobre amizade. E eu gosto tanto de temas de amizade quanto de amor.

Tudo começa depois que Penny Lane Bloom tem o coração partido pelo namorado-desde-sempre dela. Mas era um namoro meio ideológico – do tipo que você conhece desde criança, é amiguinho e vira namoradinho? Então depois disso – que não foi o único, no entanto – ela decide que vai passar os resto do High School – que no caso dela só falta o ano corrente e o seguinte – sem namorar. Ela começa o tal clube com o nome do livro... O LHC começa com poucas amigas de Penny, mas vai ganhando proporções tão gigantescas que passa a incomodar os garotos da escola – e até mesmo o diretor, além de algumas garotas não-participantes.

Um parágrafo especial aos pais de Penny. Juro que nunca li sobre pais tão divertidos assim! Dave e Becky Bloom (não, não é a shopaholic) são as criaturas mais 'incomuns' em matéria de pais que já vi! Achei isso fantástico. A começar por serem fanáticos por Beatles – do tipo que batizam as filhas em homenagem a nomes de músicas, não aceitam bandas covers por ninguém conseguir se comparar ao quarteto original, além de terem um arcevo da banda em casa - até a campanhia da casa é ao som de Beatles! E o principal: eles acreditam na filosofia vegetariana não pelos animais, ou ambiente e sim por Paul MacCartney! #rialto
- Foi a Penny que fundou. Chama-se Lonely Hearts Club – Rita se meteu.
- Ah, Penny, isso é maravilhoso! – Mamãe levou a mão ao peito, animadíssima por eu ter nomeado alguma coisa em homenagem aos Beatles, mesmo que não fizesse ideia do que se tratava o clube.
Eu podia ter começado um clube chamado Yellow Submarine, que fosse para o mar e abatesse filhotes de foca, e ainda assim eles ficariam orgulhosos.
- Filhota, é tão bom que você se interesse por sua herança. Goo goo g'joob! – papai disse radiante, citando o refrão de 'I Am the Walrus'.
Eu gostei da Penny, no geral ela tem atitudes que lembram a de qualquer garota de 16 anos. No decorrer, em certo momento fiquei meio chateada porque ela começou a se preocupar muito com a opinião dos outros ao invés de seguir o que realmente queria, mas ela não demora a acordar e decidir!

Das amigas, vou citar apenas duas. Tracy, que é aquela amiga maluquinha que eu sempre falo que é necessária numa boa história teen. E Tracy é super fofa – uma fofa que me lembra Ariane (entende?). E amei a Diane, pois ela foge totalmente do estereótipo da líder de torcida, loira, linda e popular! E além de tudo isso ela é mais e também sempre sabe a coisa certa a falar, realmente gostei muito dessas duas, um time ótimo!

Bem, como em livros as coisas sempre acontecem da forma mais inesperadamente esperada, no momento que Penny decide que cortou relações com os garotos, é quando os garotos decidem que ela é ótima e começam a surgir vários pretendentes (nem todos com potencial). Ryan é um dos personagens masculinos – fora da categoria amigo e/ou sobrenatural – mais legais que tenho lido, ele é meio incomum tratando-se da ala masculina e justamente por isso fica impossível não gostar dele. E também achei Todd muito engraçado. Ele faz o tipo bonitinho, mas com nada na cabeça e que adora piadinhas, que na vida real me irritaria, mas na literatura – neste caso – conseguiu ser um 'mala' mas que consegue fazer rir. Alguns momentos ele é bem idiota, mas eu ainda sim ria da cara dele!

Enfim, gostei muito de toda a historia, tem todas as referencias aos Beatles e mesmo assim é super original! Além do mais o livro todo tem muito dialogo, os capítulos são curtos e isso só faz a narrativa correr num ritmo tão bom que você le 100 paginas e nem percebe.

Realmente super recomendo o livro! É uma leitura leve, divertida, e nem por isso superficial, pois a autora consegue captar bem os sentimentos dos personagens – que são bem desenvolvidos. O final me pegou desprevenida, não por ser inesperado – ele é na verdade até bem clichê, mas o livro é tão legal que acabou rápido. Realmente um ótimo inicio para a autora Elizabeth Euberg.

E mais uma vez a editora Intrínseca se superou e fez um trabalho lindo na diagramação! Além da capa linda (e original) por dentro o livro é muito bem cuidado, cheio de efeitos lindos. Também achei a tradução excelente, eles traduziram o necessário e mantiveram no original em ingles partes certeiras para que não ficasse confuso. Tá em primeiro lugar da minha lista de livros mais bonitos da editora.
Devido a problemas com minha internet, mal consegui editar esse post. Por esses problemas talvez eu não poste nesse fim de semana, mas espero poder voltar logo. Aguardem pois uma promoção muito boa bem aí!

Desejo de Quinta #20

Talvez seja a proximidade do meu aniversário (alguém quer me presentear? o/), ou talvez eu só esteja me sentindo mais carente que o normal, mas essa semana os livros tem como tema: Homens/Relacionamentos (ou a falta deles) rs

Procura-se um Namorado: Ultima Chamada – eu vi esse livro num sebo e desde então fiquei com ele na cabeça. Parece muito divertido! Eu lembro de alguém no estilo Bridget Jones, mas sem os problemas com a balança. Nesse Jane narra suas aventuras para conseguir um namorado além de trazer temas fortes como vícios, pressão profissional, medo da solidão.

Uma Cama Para Três – Pensou num triangulo amoroso? Errado! O lance desse livro é a família. Conta sobre um casal, Bella e Don. Ela, uma workaholic, ele, um jornalista que não pensa em filhos. Mas Bella fica grávida e agora eles tem que se virar para dar conta de tudo. A historia parece engraçada, pois quero saber como ela vai conseguir dar conta de tudo: trabalho, marido, gravidez. É um tema tão comum, mas que não costumamos ver em chick-lits – a maternidade.

Cheio de Charme – esse é um livro da Marian que nunca fui tão inclinada a ler (tenho outros na frente), mas como o tema da semana era homens, quer um melhor? Nesse temos um garanhão que mexe com a cabeça de 4 mulheres. Além disso há um segredo envolvendo a todos. Parece muito interessante e mesmo que ele tenha quase 800 páginas eu ainda lerei!

Os Homens Com Quem Não Me Casei – essa dupla de autoras são famosas por outros chick-lits. Hallie acaba de ser abandonada pelo marido – que a trocou por uma jovem de vinte e poucos anos. Numa dessas coincidências da vida – que só acontecem em livros e filmes, cof – ela acaba reencontrando um ex que agora é um cara muito bem sucedido. Depois do encontro ela acaba se perguntando porque terminou com ele – e com vários outros e a partir daí decide procurar cada um deles para saber o que eles estão fazendo da vida.. Achei muito interessante, pois essa é uma pergunta que costumamos nos fazer mesmo: O que teria acontecido se..?

Eu Pego Esse Homem – um caso que a tradução do nome do livro ficou perfeita (I Take This Man) só o nome já é tão engraçado... E essa capa! É o dia do casamento de Penny e ela recebe um bilhete do noivo em questão dizendo que 'não pode continuar'... Ela gastou milhões pra preparar tudo e ele simplesmente desiste! A mãe, dela que nunca gostou de Bram quer se vingar... Enfim, eu li trechos do livros tão engraçados que tenho certeza que vou gostar. Uns falam que ele não é chick-lit apesar no titulo e enredo sugerir.