Eu Li: O Preço de uma Lição

O Preço de uma Lição é a historia de um rapaz (vou chamá-lo de rapaz porque a criatura não tem nome) que se apaixona. O rapaz é um cara bonito, legal, inteligente, popular, cheio de amigos e além de tudo bem sucedido na carreira, apesar de muito novo. A principio ele não tinha muita sorte com os relacionamentos, mas tudo muda depois que ele conhece Juliana, uma garota de 15 anos que o faz se apaixonar a primeira vista. O único empecilho pra esse romance é que a garota mora em outra cidade e eles tem 5 anos de diferença de idade (o que nem é algo tão ohhh, mas quando a garota tem 15 e o cara 20, pode gerar um desconforto nos demais). 
 Se você brigar com a sua mãe, vai ser pior. Você não pode brigar com ela.
 Mas, se eu não brigar ela vai achar que manda. - falava, inconformada.
 Mas ela manda!
 É, mas não posso deixar que ela tenha certeza disso. - disse, derrubando-me em risadas.
#rimuito A Juliana até que era das minhas em alguns momentos!
O inicio do livro é bem confuso. Não gostei nada e mal consegui entender alguma coisa. Depois mergulhamos numa narrativa onde o protagonista começa a contar suas desventuras amorosas. Achei a narrativa do livro bem intrincada e não consegui curtir. A ideia da historia é boa, mas sinceramente, achei que foi mal desenvolvida. O protagonista frequentemente conta e reconta a mesma coisa, só mudando algumas palavras e em alguns momentos parece que estamos andando em círculos pela vida dele. Outra coisa que me incomodou foi a questão maçante das datas. É tudo muito datado! Dia tal, aconteceu isso, dia tal, aquilo, e em alguns momentos parece simplesmente que as datas não estão 'batendo'. Como se ele tivesse contado o futuro, aí voltado pro passado e quando vemos ainda estamos 2 dias depois de quando tudo começou e as datas só servem para confundir. 

A narrativa realmente me incomodou. Acho que eles poderiam ter enxugado mais o texto porque a repetição das historias cansava. Também é um livro que o protagonista tem uma rede muito longa de amigos e conhecidos então em alguns momentos ele começa a falar uns mil nomes e você não sabe quem é quem. Por exemplo, eu só fui notar que ele tinha uma irmã lá pra depois da página 100 porque não sei se ele mencionou isso antes. Em outros casos, ele fala uns 80 nomes de gente que ele nunca mais vai ver ou verá só daqui a 90 paginas e a gente já nem lembra. 

Realmente acho que a ideia da historia é bonitinha. É fofa – para quem gosta de um romancezinho meloso, é prato cheio. Eu achei piegas em grande parte. É muito 'te amo pra sempre', 'não vivo sem você', 'você é meu sol, meu mar'. Quando leio sou bem compreensiva em relação ao surgimento do amor/paixão (afinal, a gente não controla mesmo, podemos amar alguém que vimos uma vez e passar a vida toda com alguém e nunca amar a pessoa), mas meu incômodo maior nem foi em relação ao relacionamento deles e sim ao desenvolvimento da historia. Acho que a forma que ela foi contada não favoreceu. Muitas vezes senti como se estivesse lendo um roteiro: 'Fui para casa de Juliana. Passamos a tarde vendo TV. A irmã dela não falava comigo. Eu tinha medo do meu sogro'. Achei que faltou fluidez nessa parte. Além disso, o relacionamento deles é estranho. Mesmo depois de um ano, quando eles estão muito apaixonados, o romance não parece 'real'. Eu acredito que os meninos são capazes de amar, mas esse Rapaz tem umas ideias de relacionamento muito improváveis. Apesar do livro ser grande, tem partes desnecessárias, onde só acompanhamos o que ele faz sem ter grande significado pro enredo. 
Amor a primeira vista? Eu também não acreditava, até acontecer comigo. Juntos há tão pouco tempo, não me lembro de ter passado tantos momentos bons assim com ninguém! E o melhor é saber que mais momentos como esse virão! Cada minuto que se passa com ela, faz você querer passar mais três
Ah, o amor não é lindo? Esse inicio de relacionamento, essa sensação que tudo é cor-de-rosa *lixa unha*
Meu problema com o Rapaz é que ele é o tipo de protagonista idiota e que sabe que faz tudo errado, mas mesmo assim não muda! O cara tá sempre fazendo as mesmas burradas, pensando as mesmas coisas, repetindo o mesmo erro – e ele sabe disso, o que torna a idiotice muito pior! Um ciclo vicioso. Então eu também senti muita pena, porque ele é imaturo e chega a ser ingênuo, tamanha as bobagens que ele pensa e faz. Ele foi total culpado pelo fim do relacionamento!
Depois de lavar muita roupa suja, finalmente voltamos a namorar. Mas, quando uma pessoa é burra, não adianta... é burra!
Nem fui eu que disse isso, foi ele mesmo!
O romance deles ia bem até que o Rapaz começa a ter umas crises de #mimimi e uns ataques de #foreveralone e a Juliana fica cansada disso (eu pelo menos imagino que foi isso, já que o livro é todo na visão do Rapaz). Depois do término, as coisas até ficam menos cansativas – por exemplo, gostei das partes que ele fala sobre o trabalho dele – mas senti que, enquanto alguns fatos foram relatados ao extremo, outros foram mal desenvolvidos (basicamente qualquer coisa fora do relacionamento não teve um desenvolvimento profundo) Quem leu, me diga o que acha da conclusão relativa ao título do capitulo 20. 
Eu continuava dramático em relação a Juliana, sempre reclamando. Mas não percebia isso. Para mim, estava tudo bem. Em um fim de semana de outubro eu lhe disse:  Eu não vou até aí amanhã, se você quiser me ver, venha você para cá - mas a verdade é que eu não conseguia fazer isso e, no dia seguinte, lá estava eu indo pra Mogi.
Ai, essa infantilidade dele me cansava ¬¬'
O livro tem muitos diálogos. Alguns são bem dispensáveis, outros são fofinhos, outros fazem pensar...  Teve momentos que me fizeram refletir, pensar em como os relacionamentos são coisas complicadas e realmente o subtítulo do livro tem muito significado pra trama: às vezes amar muito não basta. Não é um livro ruim, a ideia é boa, tem coisas interessantes, só não curti como as coisas foram escritas. 

O interessante é que, lendo, parece que a historia é o diário de alguém e realmente aconteceu (embora ele seja classificado como ficção). Mas o que eu digo é: qualquer um pode escrever um diário, mas escrever um livro é outro departamento! A linguagem usada é boa, jovem e tudo o mais, mas a forma que foi escrito não me cativou. Parece o diário de um garoto de 11 anos... Talvez tenha faltado amadurecimento da historia, várias partes poderiam ser mudadas para que as coisas não ficassem tão repetitivas.

A resenha ficou enorme, mas eu queria explicar bem meu ponto de vista para não acharem que fui implicante com o livro. Não me agradou, embora eu tenha achado a ideia boa e nada impede que você leia e adore! Talvez pra alguém mais novo e com outras experiências de vida o livro seja melhor. Em breve terá promoção valendo o livro ;) Obrigada a editora Novo Conceito por ter enviado o livro para análise.

Happy Valentine's Day!!

16 comentários:

  1. Não curti muito esse livro, sabe?
    Acho que não sou exatamente o público alvo dele, mas tenho certeza que os autores têm muito a crescer!!

    Ótima resenha!

    Bjs
    Bia
    www.amormisterioesangue.com

    ResponderExcluir
  2. Evellyn, querida, apesar de grande sua resenha ficou perfeita e cada palavras foi necessária.
    Também já li O Preço de Uma Lição e não curti muito, não sou muito exigente com livro, mas esse realmente não foi bom. Concordo com você quando diz que ele focou apenas nos relacionamentos e nada além disso, nem descrições, nem outros personagens marcantes, nada!

    Acho que Devito e Mendonça ainda precisam amadurecer na escrita...

    Abraços!
    Camila Márcia
    @camila_marcia
    http://delivroemlivro.blogspot.com/
    http://devaneiosfugazes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Assim como você concordou com a minha resenha... eu concordo com a sua... Também não quis parecer implicante e etc...

    Acho, se fosse melhor trabalhado, com certeza seria um bom livro!

    ResponderExcluir
  4. Oi Eve!
    Sei como é, eu também gosto de explicar bem meu ponto de vista, tanto pra positivo quanto pra negativo!
    Eu já desisti de ler esse livro, de tantos comentários como o seu que já li. Como nunca tive muita vontade de lê-lo, vou me deixar levar pelas resenhas. É uma pena, porque eu também achei a ideia boa.

    Sobre a resenha lá no blog, a história não é tão bem desenvolvida mesmo, você teve a impressão certa. Não pelos acontecimentos em si, mas realmente falta narrativa sabe? As descrições e tal. É que como eu achei bem divertido e li rápido, acabei achando legal para uma leitura leve, pra descontrair mesmo. Mas poderia ter sido melhor desenvolvido!

    Beijão!

    ResponderExcluir
  5. Olá! Está rolando uma promoção bem legal lá no blog. Confere lá: http://laisdoce.blogspot.com/2012/01/promocao.html

    ResponderExcluir
  6. Não gostei do livro... É uma pena quase ninguém ter gostado, mas é o primeiro livro deles, quem sabe no segundo eles melhoram...
    As críticas são boas para eles verem no que erraram e melhorar em uma próxima vez.

    Beijos,
    Mandi - Book and Cupcake.

    ResponderExcluir
  7. Oi Eve, assim como você também não curti o livro, realmente eles têm muito em que melhorar, muito datado, maçante e parecia que dávamos volta no mesmo lugar.

    Bjus

    Lay Almeida - De Tudo um Pouco
    http://layalmeida.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi, Eve.

    Sabe, eu esperava me decepcionar muito com o livro. Mas para as minhas expectativas, ele até que foi "bom". Eu também concordo contigo sobre o texto precisar ser enxuto - realmente, há muitas passagens desnecessárias. Para mim, ao meu humilde ver, os dois autores não criaram um esquema da história e foram escrevendo e deixando o texto fluir sem retornar para uma análise crítica depois.

    Essas passagens longas, acho, se devem ao fato de ser escrito por duas pessoas e por essa possível falta de estruturação da história antes de escrever.

    Hum, acho que o "Rapaz" é isso mesmo que você disse mas com outras palavras - um idiota egoísta. Achei um pouco forçado ele conseguir ter uma "carreira" de destaque numa empresa em outro estado e tal.

    No todo, considerei o livro bom. Não é uma leitura para se esperar grandes coisas, feita para um público mais "culto" e tal.

    ResponderExcluir
  9. Oi Eve!

    Eu fico triste quando um livro tem logo de cara é confuso. Foi assim que aconteceu com o livro Julieta Imortal, e na verdade, em geral, pouco me agradou.

    Eu estava bem ansiosa para ler O Preço de Uma Lição, mas vendo os pontos negativos que você citou, confesso que me desanimou um pouco. Portanto vou deixá-lo mais para frente.

    Essa coisa de data confunde, né? Eu só péssima para datas, e tenho certeza que isso vai me incomodar demais.

    Nossa, é tudo muito exagerado. Essa questão de ter trocentas pessoas citadas no livro faz a gente perder o rumo. Datas, um monte de pessoas. Isso vai dar um nó na minha cabeça, com certeza hehehe.

    Eu gosto de romance água com açúcar, tipo Nicholas Sparks, mas quando se torna algo piegas, já não é a minha praia.

    Tenho quase certeza que minha opinião a respeito desse livro não vai ser positiva, mas enfim, só lendo mesmo.

    Parabéns Eve! Adoro suas resenhas. Dá gosto de vir aqui, pois você é sempre muito sincera.

    Beijinhos

    Ler e Almejar

    ResponderExcluir
  10. Eu compreendo que as vezes nossa análise acaba se alongando pois é necessário frisar vários pontos. Acho que não li, até hoje, UMA resenha positiva do livro, Evellyn.
    Infelizmente, acho que foi uma jogada de MKT da NC, que geralmente, só lança títulos bons. Não foi o caso com 'O preço de uma lição'. E só lerei mesmo pq tenho a oportunidade de parceria, pq senão, não me esforçaria para adquiri-lo (sendo muito sincera!).

    Beijos!
    Lygia
    Brincando com Livros

    ResponderExcluir
  11. Heey Eve! Bah, já não estava muito animada pra ler esse livro (escrito por um ex-VDG da caprich... tipo, oi? O.o), e agora então... hahahah :P
    E gostei de você ter analisado o livro por vários pontos de vista, deixou a resenha bem completa (mesmo que tenha ficado um pouco grande ;) )
    Beijoca!

    www.estantechick.com

    ResponderExcluir
  12. Nossa, à cada resenha que leio/vejo à respeito deste livro, mais apavorado eu fico... O pior é que eu ganhei este livro - simplesmente NÃO dá para passar ele para frente! =X

    Enfim, vou dar uma chance para ele e tentar... Daqui à pouco. Não agora. Só ao tempo de ter esquecido a maioria das resenhas que eu li. Eu acho. Vamos ver.

    ps: Ainda não tô acreditando que o cara não tem nome e é cheio de #Mimimi... Quem me deu me ''vendeu'' a história errada!

    Henri B. Neto
    ''Na Minha Estante''

    ResponderExcluir
  13. primeiro acho a capa desse livro linda, mas pelo que você disse desanimei.
    gosto muito de livros água com açúca, cheio de eu te amo, coisa e tal... mas essa enrolação na vida do garoto deve ser um saco mesmo, e eu também odeio quando citam 1001 nomes que nem são necessários, só pra você se perder depois em saberquem pe quem na história.
    gostei muito da sinceridade, acho que ainda vou procurar pra ler, mas vou deixar mais pro fim da lista.

    megaa bjoo
    ;**
    http://bybrunakitty.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Oii Evellyn querida,
    Pelo jeito tá todo mundo se decepcionando com esse livro. Eu nunca tive vontade de lê-lo e agora menos ainda.
    Ótima resenha!
    Bjossssss

    ResponderExcluir
  15. Confesso que queria muito ler esse livro, a capa dele me atraiu tanto! Mas depois de várias resenhas negativas sinceramente não sei se quero mais!

    Parabéns pela resenha, ficou ótima!

    Beijos
    Bia

    ResponderExcluir
  16. "A criatura sem nome" kkkkkkkkkkk tem como não gostar das suas resenhas?? NÃO!!! rs
    Até pq eu ia passar direto nessa resenha, mas esse primeiro quote salvou tudo, e o seu comentário embaixo, foi HILÁRIO!! #vcédessas rs

    Resumindo: o livro é ruim!!

    Parece ser aqueles livros que eu escrevia quando tinha 10 anos. Assim mesmo: 'Fui para casa de Juliana. Passamos a tarde vendo TV. A irmã dela não falava comigo." Como se só suas ações tivessem importância. Vc não tem cérebro e nem sentimentos!! rs

    Eve, essa tua resenha tá demais mesmo. Se vc pudesse me ver agora, teria a prova disso. (momento-adorando-o-quinto-paragrafo-e-o-terceiro-quote) kkkkkkkkkkkkkkkkk

    OMG, vc conseguiu refletir? JURA??? Então, eu preciso ler esse livro!! Até pq pra mim, se um livro não te faz refletir, não te muda de alguma forma, não te faz pensar, ele é fútil! NÃO SERVE PRA NADA, DEVE IR PRO LIXO!!!!!!!!!!!

    "Parece o diário de um garoto de 11 anos" Amiga, se ele tem 15, a idade mental dele é essa aí mesmo? 11, senão, 10! #podecrer

    Saiba, que no final das contas, vc me deixou intrigada e agora eu quero lê-lo! Nunca ninguém conseguiu mudar meu ponto de visto, sou muito chata, mas vc está de parabéns! rs

    XOXO, da Lisse

    ResponderExcluir

- Adoro saber a opinião dos leitores! Deixe seu comentário e eu responderei no seu blog, mas nada de comentários ofensivos hein?