Eu Li: O que Alice Esqueceu (What Alice Forgot)

E vamos começar essa #SemanaLianeMoriarty com resenha!!! E, bem, estou totalmente empolgada para compartilhar minhas impressões sobre esta leitura porque passei o fim de semana me deliciando com esse livro e estou aqui cheia de argumentos para te convencer a ler também! Mas fique tranquilo, nada de spoilers porque você precisa ser convencido a ler e 

Quem acompanha esta leitora aqui, sabe que Liane Moriarty é uma de minhas escritoras favoritas e meu amor pelas histórias dela começou há alguns anos, quando conhece O Segredo do Meu Marido. Quando a Intrínseca anunciou que publicaria por aqui o Alice, fiquei bem empolgada (o livro já teve edição brasileira, mas saiu de linha) porque eu sempre tive vontade de ler esse livro - afinal, é da Liane. Quando soube que teríamos essa semana especial para falar dela (e eu li tudo que a Intrínseca lançou de Liane por aqui) precisei participar! Esse blog funciona com regularidade quando envolve meus escritores favoritos porque é minha forma de registrar meu apreço ♥

Em O Que Alice Esqueceu conhecemos Alice (!), que é a nossa protagonista esquecidinha. Alice é uma mulher prestes a completar 40 anos, mas depois de sofrer um acidente numa aula de step, ela acorda pensando ter 29 anos. Então a gente começa a leitura na mesma situação que a Alice, sem saber muito o-que-que-ta-acontecendo. Acontece que esses 10 anos que Alice esquece, foram 10 anos bem significativos em sua vida (e de quem não seria?), em que muitas coisas mudaram, então ela acorda e percebe que essa pessoa em que ela se transformou não é exatamente a pessoa que ela imaginava que seria quando estava lá com seus 29 anos (super compreensível, eu também não sou a pessoa que eu me imaginava quando tinha 18). Sem conseguir lembrar de nada que aconteceu em sua vida ao longo desses 10 anos, a nova Alice é jogada na vida dessa Alice que ela não reconhece (que é ela mesma) e tenta descobrir o que aconteceu com ela que a transformou nessa pessoa que ela não acha nada legal (que é ela mesma).

Confuso? Nem tanto.
Alice detestava a pessoa que tinha se tornado. A única parte boa eram as roupas.
Aos 39 anos, Alice é a super mãe de 3 filhos, super engajada na escola das crianças e na vizinhança, super ocupada, super atlética - coisas que a Alice de 29 anos jamais imaginou que poderia ser. Alice também está se divorciando de seu marido Nick, com quem ela pensava (aos 29 anos) que iria viver feliz para sempre. Então depois da confusão inicial, quando Alice acorda pensando estar em 1998, gravida de seu primeiro filho, reformando a casa recém comprada com o amado marido Nick, Alice decide que vai colocar sua vida de volta aos trilhos, no estilo que ela imaginava que deveria ser - afinal, o que pode ter acontecido nesse 10 anos para ter estragado o relacionamento perfeito dela com o marido? 

Esse foi o 3º livro (adulto) publicado por Liane Moriarty (2009/10) então eu não senti muita diferença no estilo dela que eu conheci em seu 5º livro. A trama toda é bem amarrada, com aquele fator mistério - sempre presente nas tramas dela - e o ritmo do livro faz a gente não querer largar a leitura (eu leio devagar e tenho pouca concentração, então quando consigo focar num livro acho louvável). Veja bem, apesar da narrativa em 3ª pessoa (a parte da Alice), a gente também está tateando tudo no escuro e a nossa vontade é saber O QUE ACONTECEU na vida de Alice nesses 10 anos que a transformou nessa pessoa não tão legal que ela aparenta ser? A trama toda é bem amarrada, como todos os livros de Liane, porque ela sempre trás a tona esse fator a-vida-acontecendo que torna as personagens dela tão falhas e tão cheias de momentos que é como se fosse apenas o curso da vida. Quer dizer, é compreensível pensar que em 10 anos MUITA coisa pode mudar {imagine se você perdesse 10 anos de sua vida: a pessoa que você é lembra em algo quem você foi?}, mas a forma como as coisas mudam é bem radical e isso nos faz questionar muitas coisas #medo. Gosto muito dessas nuances, de perceber como a vida é o que pequenos momentos fazem dela, entende? As vezes uma ação solta não significa nada, mas entrando num contexto maior, ganha outra significância. E esse livro fala muito sobre isso.
Ela parou de falar, pois estava lembrando como era terminar com alguém. As conversas ficavam terrivelmente emaranhadas. Era necessário ser educado e preciso. Não se podia mais criticar de maneira segura, afinal esse direito tinha sido perdido
Além de Alice, também temos partes do livro narrado pela irmã mais velha dela, Lizzie - de quem ela acabou se distanciando e também posts de um blog da avó delas, Frannie. Gostei muito da forma que essas outras narrativas foram inseridas porque nos aproxima dos personagens de uma forma diferente. As partes narradas por Elizabeth são cartas que ela escreve por recomendação de seu psiquiatra e é interessante ter a perspectiva de outra pessoa sobre os acontecimentos (até porque Alice esqueceu tudo). e o blog de Frannie é um achado! É bem divertido acompanhar o modo como ela conta a situação para os leitores e os comentários #saudadesconversasemcomentarios
E como posso questionar meu temperamento nessa idade? Estou velha demais pra isso. Já está muito tarde para mudar de personalidade! Mas, no fundo, estou tão insegura quanto há quarenta anos.
talvez nunca mude, não é Frannie?
Eu não esperava nada menos que SENSACIONAL para essa leitura e posso dizer que Liane não me decepcionou (ela nunca fará isso) e foi maravilhoso acompanhar a história de Alice. É uma leitura divertida, dinâmica e com aquela pitada de mistério que me deixa empolgada. É também uma leitura emocionante e eu vou confessar que chorei em alguns momentos (e eu já falei que não choro fácil! Se bem que ultimamente...). Acho que a ideia toda da trama é muito boa e acompanhar esse duelo entre quem a gente imagina que vai ser X quem a gente se torna é realmente algo a se pensar! Sem contar que QUANDO A GENTE DESCOBRE O QUE ACONTECEU!!! 

Bem, vocês terão que ler e vir conversar comigo! Amanhã tem mais Liane por aqui e no fim da semana teremos SORTEIO desse livro!

2 comentários:

  1. Adoro o ritmo que a Liane conduz as histórias, ela te prende e desenvolve os personagens de uma maneira.
    Essa obra parece com "Lembra de Mim?" da Sophie Kinsella, que vale muito a pena, também traz essa reflexão do que a gente quer ser e o que nos tornamos.
    Já acrescentei O Que Alice Esqueceu na minha lista de desejados,claro, já to curiosa, pra descobrir o que aconteceu XD

    ResponderExcluir
  2. Meu deus do céu!! Eu to presa nessa situação de "por que eles se divorciaram?!" Você fez essa pergunta e eu já estava pronta para saber!! Mas você me frustou :( agora vou ter que ler o livro em 1h. Não vou aguentar de ansiedade hahaha

    ResponderExcluir

- Adoro saber a opinião dos leitores! Deixe seu comentário e eu responderei no seu blog, mas nada de comentários ofensivos hein?